Passeando a pé em Montmartre

Passeando a pé em Montmartre

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Montmartre é um bairro que certamente merece ser explorado em Paris. As ruas são charmosas, o clima é boêmio e as muitas ladeiras deixam tudo ainda mais interessante.

A Basílica de Sacre Couer é um dos grandes destaques. Localizada no alto da colina de Montmartre, um dos pontos mais altos de Paris, impressiona por sua grandiosidade e pelas belas cúpulas de pedra branca ao estilo românico e bizantino.

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

A basílica abre todos os dias de 6am às 10:30pm, sendo a última entrada às 10:15pm. A cúpula maior também pode ser visitada pelo público no período de 9am a 7pm (6pm no inverno). E a vista lá do alto é fantástica. Mas vá preparado para subir vários degraus!!

Sacre Couer

Fotos: Igor Saraiva

Os jardins e as escadarias da igreja são igualmente lindos. E a vista, mais uma vez, impressionante!

MontmartreMontmartre

Fotos: Arquivo pessoal

Não é à toa que vários turistas se reúnem nas escadarias da igreja para contemplar a paisagem.

Pintores, músicos e vendedores ambulantes também são bem comuns na região. No dia em que fomos um dos músicos fazia uma apresentação tão interessante e divertida que resolvemos sentar nas escadas para assistir ao espetáculo. Ele interagia com a plateia, cantava músicas internacionais, fazia piadas sobre as diferentes nacionalidades do público, inventava novas letras para músicas conhecidas… Esquecemos do tempo e ficamos até o final do show. Adoramos!! Nem acredito que esquecemos de anotar o nome do artista.

Para chegarmos à Sacre Cour seguimos as ótimas dicas e um dos roteiros indicados pelo Blog Conexão Paris. Optamos por chegar pela estação de metrô Blanche, no Boulevard de Clichy, cuja saída do metrô é praticamente em frente ao Moulin Rouge, outro grande destaque do bairro.

O Moulin Rouge é o mais famoso cabaré de Paris. Com mais de 120 anos de história, é um exemplo do caráter boêmio de Montmartre. Nas redondezas, diversos sex shops e até o Musée de L’Érotisme.

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

De lá, ingressamos na rua Lepic (no lado direito da pista) e continuamos até a rua Abbesses. A rua Lepic e seu comércio super variado é uma graça. Floriculturas, boulangeries, farmácias, mercados, lojas de roupas, e até frutos do mar expostos na calçada convivem tranquilamente.

Mas a loja que mais nos chamou atenção foi a Berko Cupcakes (31 Rue Lepic), com seus inúmeros cupcakes e doces na vitrine. Não conseguimos resistir! Escolhemos um enorme cheesecake de frutas vermelhas, que estava uma perdição!

Montmartre Montmartre

Fotos: Arquivo pessoal

Continuamos a caminhada em Montmartre, virando à direita na Rue Abbesses. Mais alguns passos e não resisti à tentação de entrar em outra lojinha: a le bar d’opta (63 Rue de Abbesses), onde apreciei os óculos do famoso designer francês Alain Mikki, alguns bem à la Lady Gaga.

Continuamos caminhando sem pressa pela Rue Abbesses até chegar na Rue des Martyrs, e viramos em seguida na Rue d’ Orsel. De lá seguimos até a Rue de Steinkerque e já estávamos aos pés do Sacré-Coeur.

Entre subir de escada e de funicular, optamos pelo funicular, que, além de ser menos cansativo, aceita o ticket do metrô.

Montmartre Montmartre

Fotos: Arquivo pessoal

Depois de visitarmos a Sacre Couer, continuamos o passeio seguindo pela rua à direita da basílica em direção à Square Nadar até chegarmos à Place du Tertre.

No caminho, avistamos uma feira com produtos da região do Périgord. Produtores locais expunham seus vinhos, conservas e muitas delícias. Fomos direto no foie gras…

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

Na Place du Tertre, muitos bares e restaurantes convidativos, além de várias apresentações nas ruas. A vontade era de sentar ali e esquecer da vida…

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

Na sequência, caminhamos sem rumo pelas ruas de Montmartre… Vimos a escultura Le Passe Muraille de um homem passando através do muro (Rua Norvins, Place Marcel Aymé).

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

Vimos também o moinho Le Moulin de la Galette, que inspirou Renoir a pintar a obra O Baile do Moulin de la Galette. O moinho é um dos poucos que ainda resta da época em que os moinhos de Montmartre eram utilizados para moer trigo. Hoje o lugar funciona como restaurante.

Montmartre

Foto: Arquivo pessoal

Apreciamos também casas e ruas super charmosas.

Montmartre Montmartre

Fotos: Arquivo pessoal

Uma pena que não vimos os vinhedos do bairro nem a casa onde morou Van Gogh… Mais um motivo para voltar!

Para mais dicas, recomendo os excelentes posts do Conexão Paris: Dicas para visitar Montmartre em Paris – Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV.

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

4 respostas

  1. Que delícia passear com vocês por essas ruas… estou doida para voltar a Paris!!! Mas ainda não está no planos… enquanto isso sigo por aqui 🙂
    bjs

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    fevereiro 2nd, 2011

    Olá!! Que bom saber que vc gostou do passeio!
    Paris é realmente uma cidade encantadora! Também sempre penso em voltar… Bjos

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias
Posts Recentes