Pirenópolis: arquitetura colonial, boa gastronomia e ecoturismo no interior de Goiás

Pirenópolis: arquitetura colonial, boa gastronomia e ecoturismo no interior de Goiás

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Pirenópolis é uma das cidades mais antigas do interior de Goiás. No século XVIII, a cidade foi fundada por mineiros que sonhavam formar riqueza com a exploração de ouro às margens do Rio das Almas.

Recebeu inicialmente o nome de Minas de Nossa Senhora do Rosário Meia Ponte e, somente no final do século XIX, passou a chamar Pirenópolis – ou Piri, para os íntimos – em homenagem aos Pireneus, cadeia de montanhas que separa a França da Espanha.

Com base na mineração, o pequeno vilarejo transformou-se em um importante centro. Ao final do ciclo do ouro, a cidade manteve sua importância por conta da produção de açúcar extraído da cana-de-açúcar e também pela exploração de algodão para fins de exportação. Depois, contudo, sofreu um grande período de ostracismo. Durante a construção de Brasília, a extração da pedra quartzito goiás, também conhecida como Pedra Pirenópolis, ganhou destaque e até hoje é uma importante atividade econômica das região. Além, é claro, do turismo e do ecoturismo, que movimentam a economia local.

Todo o centro histórico de Pirenópolis conserva a bela arquitetura colonial, tombada como patrimônio histórico e cultural pelo IPHAN.

PirenópolisPirenópolis PirenópolisPirenópolis Pirenópolis PirenópolisPirenópolis

A Igreja Matriz, construída em 1728, é um dos grandes cartões postais da cidade. A igreja pegou fogo em 2002, mas já foi restaurada.

Pirenópolis Pirenópolis

A Rua Aurora, a mais bonita da cidade, tem enormes e centenárias palmeiras imperiais.

PirenópolisPirenópolisPirenópolis

Na Rua Rui Barbosa, o atrativo são as lojinhas. Há muitas jóias em prata e artesanato dos mais variados modelos. Não deixe de parar no Armazém da Rua (Rua Rui Barbosa, 10, tel: 62 – 3331 1714) para comprar castanhas de baru, um produto típico da região. O baruzeiro é uma árvore do cerrado e a castanha tem um gosto delicioso, que se assemelha um pouco ao amendoim.

Se gostar de galerias de arte, dê um pulo na galeria de arte Vânia Machado (Rua do Bonfim 41, tel: 62 – 3331 2708) e também no Galleria Shop (Rua do Bonfim 18, tel: 62 – 3331 1483) para apreciar os vários quadros do artista plástico local Claudimar Pereira, que já ganhou alguns prêmios nacionais. Em suas obras ele aborda cenas do cotidiano da região, como a Festa do Divino.

Pirenópolis

À noite, a Rua do Lazer é a pedida. O trânsito para veículos é interrompido e os vários bares e restaurantes colocam mesinhas na rua.

Pirenópolis

Quase todos os bares têm apresentação de artistas locais com música ao vivo. No entanto, o destaque do último final semana foi a Serenata pela cidade do grupo Trovadores dos Pireneus, um dos eventos da Flipiri – a Festa Literária de Pirenópolis, que ocorre anualmente. A festa contou também com saraus poéticos, palestras e talk shows, além de uma apresentação de jazz da banda Jazz 6, do escritor Luis Fernando Veríssimo.

Pirenópolis Pirenópolis

Para quem gosta de programas culturais, vale a pena visitar os museus da cidade: Museu do Divino, Museu das Cavalhadas, Museu de Arte Sacra, Museu da Família Pompeu, Museu Lavras do Ouro, Museu Rodas do Tempo.

Conhecer as fazendas históricas da região também é um bom passeio. A Fazenda Babilônia, por exemplo, data de 1800. O casarão dessa fazenda colonial foi construído por escravos e serviu de cenário para filmagens da novela Araguaia da Rede Globo.

A gastronomia da cidade também é interessante. E vai bem além dos quitutes tradicionais goianos – empadão goiano, pamonha e arroz com pequi. Recomendo o restaurante Venda do Bento, que fica cerca de 5 km do centro da cidade. O lugar funcionava como um antigo armazém e tem ares de fazenda. O carré de cordeiro com molho de jabuticaba estava um espetáculo! Mas isso é assunto para um outro post…

Pirenópolis

Para os amantes da natureza, há várias cachoeiras próximas à cidade. Para opções mais radicais, há rafting, rapel, tirolesa, arvorismo, mountain bike, boia cross… Veja mais detalhes aqui.

Gostou? A dica é se programar para conhecer a cidade durante a Festa das Cavalhadas, uma das principais festas da cidade, que ocorre, neste ano, do dia 27 a 29/05/2012. Os moradores da cidade se vestem como pomposos cavalheiros e encenam a disputa entre os cristãos e mouros, em alusão às Cruzadas, com direito a cavalos, armaduras e espadas.

Informações úteis

Como chegar: Partindo de Brasília, a distância até Pirenópolis é de 140 km. Siga em direção a Taguatinga pela via Estrutural e depois continue pela BR 070 passando por Águas Lindas/GO. Todo o trecho até Águas Lindas é feito em pista dupla. Depois pegue a BR 414 passando por Cocalzinho de Goiás. Passe por Corumbá/GO e pegue a GO 225 em direção a Pirenopólis.

A estrada está em boas condições, considerando o padrão das estradas brasilieiras. Há poucos buracos e a sinalização é boa.

Ao se aproximar de Corumbá, pare no mirante existente ao lado da rodovia para admirar e fotografar o belo Salto Corumbá.

Pirenópolis

Mais informações sobre como chegar aqui.

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

26 respostas

  1. Olá Daniela!
    Tava com muita vontade de visitar Pirenópolis durante a Cavalhada, mas infelizmente não poderei ir…
    Fiquei hospedada no Hotel Walkeriana, ao lado da Rua do Lazer, e o custo benefício é bom.
    Obrigada pelos elogios!!!! Adorei!!! 😉
    Bjs, Anna

    Responder

  2. Amei essa matéria. Ficou mais que maravilhosa,mais que perfeita. Quero agradecer muitissímo pela foto da minha galeria de arte.Adorei muto grata.

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    maio 31st, 2012

    Olá Vânia!
    Muito obrigada por todos os elogios!!!
    Gostei bastante da sua galeria de arte. Fiquei encantanda com os quadros do artista local Claudimar Pereira!!
    Bjs, Anna

    Responder

  3. Nossa, que cidade linda. Adorei ver minha casa no seu blog. Ela é nº 47 da Rua do Bonfim.. A Galeria da Wânia é maravilhosa. A Igreja Matriz, simplesmente linda. Aliás, Pirenópolis é tudo de bom: sua arquitetura, suas cachoeiras, sua gastromia, sem falar nas ruas e praças impecavelmente limpas e também da Festa do Divino, cujo ponto alto são as Cavalhadas, sem deixar de falar também na Celebração da Semana Santa.

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    junho 3rd, 2012

    Oi Irismar!
    Que legal saber que fotografamos a sua casa!!!!
    Fico feliz que tenha gostado do post! Queria ter muito ido na Festa do Divino… uma pena que faltou tempo…
    Bjs, Anna

    Responder

  4. Pirenópolis é muito mais bonita pessoalmente. Já estive por lá uma dezenas de vezes, quem não teve oportunidade de ir, inclua "Piri'' na sua próxima viagem. É muito bacana.

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    junho 4th, 2012

    Olá Newton!
    Sem dúvida, a experiência ao vivo e a cores é incomparável… Vale a visita!!
    Abs, Anna

    Responder

  5. Oi, Anna Bárbara,
    Cheguei aqui pelo Viaje na viagem. Piri é mesmo uma delícia, suas fotos estão mostrando bem isso.
    Da última vez que estive por lá, há 15 dias, fiquei na Pousada Fênix. No mesmo padrão das pousadas de lá, com uma piscininha prá aliviar o calorão, jardim bem cuidado, mas o que chamou a atenção foi o café da manhã, só de delícias, broinhas de fubá, biscoitos e pães de queijo quentinhos, muitas frutas e sucos naturais. Os funcionários são é bem simpáticos e eficientes no atendimento.
    Quem andar por lá também não pode deixar de visitar a loja Adobe, de cerâmicas lindas. Fica na Rua Pireneus.
    Parabéns pelo blog. Já tinha andado por aqui antes, agora vou ficar frequente.
    Um beijo
    Luciana

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    setembro 13th, 2012

    Olá Luciana!
    Anotadas as dicas da pousada e da loja de cerâmicas!!
    Na próxima vez que for a Piri passo lá para conferir!
    Obrigada pelos elogios e tomara mesmo que volte aqui outras vezes!! 🙂
    Bjs, Anna

    Responder

  6. Oi Ana,
    Parabéns pelas fotos e dicas de Piri. Vou até essa cidade com freqüência, principalmente depois de aposentada, onde acabei por construir uma casinha de campo. Posso te garantir que freqüentar os lugares certos em Piri, faz a diferença e e' a razão de querermos sempre voltar. Por isso senti falta de mais dicas sobre locais para refeições. Como conheço alguma coisa, acho que posso contribuir indicando os meus lugares preferidos. Para um lanche no final da tarde, uma noite com música de qualidade e vinho, um café ou a feijoada de sábado, vamos sempre no Café Pirineus, situado numa esquina da praça onde tem a feirinha de artesanato. Para um almoço com comida goiana, ambiente simples, muita fartura, inclusive de doces (são quarenta no mínimo), self service, com preços cobrados por pessoa, vamos sempre na Pensão do Padre Rosa, situado na rua Aurora, uma das vias que da acesso a praça da feira de artesanato. Agora se queremos um local mais sossegado, com linda vista, ambiente agradabilissimo, preco justo e principalmente com comida e vinho de primeira qualidade, vamos na certa: Restaurante Montserrat, localizado as margens do rio que corta a cidade. A entrada da rua e' um pouco escondida. Ao estar de frente para a famosa meia ponte, dobrar a direita e seguir até um bambuzal. Pronto, chegou. Lindo de dia e 'a noite.

    Responder

    Anna Bárbara Respondeu:
    setembro 16th, 2012

    Olá Virginia!!
    Muito obrigada pelas suas dicas!!! Todas devidamente anotadas!! 🙂
    Ficamos pouco tempo em Pirenópolis e, por isso, não conhecemos a fundo a gastronomia de lá.
    Nós fomos à Venda do Bento e adoramos! Aqui está o nosso relato: https://www.nosnomundo.com.br/2012/05/venda-do-ben
    Bjs, Anna

    Responder

  7. Ana, parabéns pelo blog.
    Vc indicaria algum receptivo, de sua confiança, em Brasília para fazer um tour de "bate-e-volta" até Pirinópolis em um único dia?
    Eu não dirijo e estarei acompanhada de uma pessoa idosa, por isso não gostaria de uma viagem cansativa de ônibus comum por minha própria conta. Se preferir não colocar esta informação on-line, pode me responder em pvt neste e-mail.
    Grata,
    Alcina

    Responder

  8. Hello there! I could have sworn I've visited this site before but after browsing through a few of the articles I realized it's new to me.

    Regardless, I'm certainly pleased I found it and I'll be bookmarking it and checking back often!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias
Posts Recentes