Canadá: de carro pela estrada mais bonita do mundo

Canadá: de carro pela estrada mais bonita do mundo

Booking.com

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Há um ditado que diz que “a melhor parte de uma viagem é o caminho, não o destino.” Confesso que nunca entendi muito bem. Mas isso foi até conhecer a região das Montanhas Rochosas, na costa oeste do Canadá, onde a estrada não é uma mera estrada, é a verdadeira protagonista.

Para muitos, a rodovia Icefields Parkway (Highway 93 North), que cruza os parques ecológicos Banff National Park e Jasper National Park, é uma das estradas mais bonita do mundo. E não é pra menos. Ao longo da rodovia, há montanhas com neve, lagos de água azul turquesa, rios, cachoeiras, geleiras… São tantos elogios que a revista National Greographic já citou esse percurso como sendo uma jornada inesquecível, utilizando o termo inglês “a drive for a lifetime”.

A rodovia, em si, tem apenas 232 quilômetros. E o trajeto poderia ser feito em pouco mais de três horas. No entanto, a ideia é mesmo curtir o caminho, com desvios e paradas para picnics, para admirar a paisagem e para observar curiosamente os animais que volta e meia cruzam a pista. Por isso, reserve pelo menos sete dias para curtir sem pressa a região, de preferência entre os meses de junho a setembro (verão canadense), quando as chances de encontrar dias de sol e temperatura agradável são maiores.

Alugue um carro conversível ou faça como os próprios canadenses e saia de motor home (há diversas lojas especializadas em RV Rentals).  Comece pela cidade de Canmore, próxima ao Banff National Park. A cidade tem pouco mais de 10.000 habitantes e um clima típico de cidade do interior. A rua principal da cidade tem diversas lojinhas e é um graça. Ali ainda não é o começo da Icefields Parkway, mas vale pelo charme da cidade e pelo passeio de barco no Bow River. 

A depender da adrenalina desejada, dá para se jogar rio abaixo de rafting, de caiaque ou em botes infláveis. Estes últimos são os mais tranquilos. Não precisa nem fazer esforço. O guia maneja os remos e você fica tranquilamente só curtindo o visual. Crianças, idosos e até cachorros são super bem-vindos. O passeio com a empresa Canmore Raft Tours custa $ 35 dólares canadenses, por adulto, para o passeio de 1 hora.

Se der sorte, ainda pode participar de festivais de música que acontecem ao ar livre no verão, como o Canmore Folk Music Festival.

De volta ao carro, siga para a cidade de Banff, igualmente charmosa. Se gostar de teleférico, aproveite para visitar a Banff Gôndola ($49 dólares canadenses, por pessoa), onde é possível ter uma vista panorâmica de toda a região. Bem ao lado do teleférico, ficam as termas Banff Upper Hot Spring ($7,30 dólares canadenses, por pessoa), uma grande piscina a céu aberto com vista para as montanhas.

A próxima parada é no Moraine Lake, talvez o lago mais bonito de toda a região. A cor azul turquesa da água é quase surreal. É espetacular! Chegue cedo, por volta de oito horas da manhã, pois os estacionamentos e as trilhas ao redor do lago ficam concorridas.

Ali próximo fica o Lake Louise, o mais famoso dos lagos, e o preferido dos asiáticos. Apesar dos muitos turistas, é possível sim encontrar um lugar vazio e silencioso, especialmente a bordo de um dos vários caiaques disponíveis para aluguel ($75 dólares canadenses, para 2 ou 3 adultos, por meia hora). Se o bolso permitir, hospede-se no luxuoso hotel The Fairmont Chateau Lake Louise.

E, se sobrar tempo, embarque no teléferico Lake Louise Gôndola, que, na minha opinião, tem a melhor vista dentre todos os teleféricos, pois se pode ver, de longe, o Lake Louise.

Antes de seguir até o Jasper National Park, faça um desvio no caminho e conheça o Emerald Lake, no Yoko National Park. Hospede-se no Emerald Lake Lodge, relaxe no ofurô com vista para o lago cor de esmeralda e, antes de voltar para o carro, aventure-se por alguma das trilhas ao redor do lago.

De volta à rodovia Icefields Parkway, faça uma parada para conhecer o Peyto Lake, que, como os demais lagos, é formado pelo degelo das montanhas e a cor indescritível é por conta da refração da luz nos pequenos pedaços de rochas que se encontram na água do degelo. A melhor vista do lago é no mirante Bow Summit, que exige uma caminhada de apenas 10 minutos no meio da floresta. O visual é de tirar o fôlego!

Ao longo da rodovia, há vários lagos, cenários ideais para fotos e picnics. Os canadenses adoram fazer as refeições ao ar livre para curtir o verão. Por isso, não tenha vergonha de carregar a farofa. A estrutura de picnic disponibilizada ao longo dos parques é fantástica. Há diversas “áreas de descanso” (rest areas) ao longo das estradas, sempre equipadas com mesas, banheiros limpos e lixeiras. Em algumas, até churrasqueira!

Quando avistar vários carros parados ao longo da estrada, não se assuste. É um “bear jam”, ou seja, “engarrafamentos causados pelos ursos”. É que os turistas sempre param ao avistar um urso – ou um alce ou bode montanhês ou qualquer espécime da vida selvagem – cruzando as estradas. E logo vários carros param atrás e, alguns curiosos corajosos, até descem para ver tudo mais de perto. Então fique esperto: se vir um carro parado no meio da estrada, pode saber que tem algum animal por lá. Prepare a câmera fotográfica!

Já no Jasper National Park, teste sua coragem ao caminhar sobre uma plataforma de vidro no meio do precipício, a 280 metros do solo. Assim, é a plataforma Glacier Skywalk ($ 32 dólares canadenses por pessoa). Se conseguir desgrudar os olhos do vidro e do rio que fica no precipício, dá para admirar a geleira Athabasca. Dá um pouco de medo, mas quem se importa. É show!

Se preferir caminhar na neve, há a opção de andar sobre o Glaciar Athabasca no passeio chamado Glacier Adventure, à venda no Columbia Icefields Discovery Center, onde também começa o passeio pelo Glacier Skywalk ($94 dólares canadenses, por pessoa).

Chegando na cidade de Jasper, abandone o carro por algumas horas e vá fazer uma trilha. Uma das mais famosas e cenográficas é a Mount Edith Cavell Trail. São quase 5 horas de caminhada, com paradas para muitas fotos. O visual é absolutamente recompensante!

Se ainda tiver fôlego para mais um lago antes de terminar a viagem, vá até o Maligne Lake ($72 dólares canandenses, por pessoa), onde é possível fazer trilhas e também passeio de barco.

Enfim, a melhor parte das Montanhas Rochosas canadenses é mesmo o caminho…

 

* Nossos agradecimentos ao Destination Canada e ao Tourism Vancouver pelo apoio e dicas.

Gostou? Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

5 respostas

  1. OI ANNA! ADOREI ESSE POST. NO ENTANTO, GOSTARIA DE PERGUNTAR… ESTOU INDO AO CANADA EM MAIO. VOU FAZER DE CALGARY A JASPER DE CARRO, DE 13 A 20 DE MAIO. ESSA ÉPOCA AS ESTRADAS ESTAO ESCORREGADIAS? OBRIGADA!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias
Booking.com
Posts Recentes