Alugar um apartamento durante uma viagem pode ser uma boa pedida. Mas isso, se você tiver perfil.

Como a ideia é “morar” na cidade como um local, ainda que seja por pouco – aliás, pouquíssimo – tempo, você tem que lidar com todas as vantagens e desvantagens de ser um “morador”. É você quem terá que jogar o lixo fora, arrumar a cama, lavar a louça… Por outro lado, você ganha em espaço, economiza no bolso e ainda descola a oportunidade de se enturmar com outros locais. (Para saber mais, leia o post: Aluguel de apartamento em viagem de férias: vale a pena?)

Particularmente, curto bastante a ideia de alugar apartamentos mundo afora. E, em Amsterdam, nossa escolha foi certeira! Éramos um grupo de 5 pessoas e nossa grande preocupação era conseguir um apartamento com dois banheiros, para evitar os tumultos. E olha que foi um pouco difícil. É que a grande maioria dos apartamentos antigos na Europa tem apenas um banheiro…

Optamos por alugar pelo site Airbnb que um opção de busca avançada onde você pode definir o número de banheiros na hora refinar a pesquisa. Isso facilitou bastante.

No final das contas, alugamos pelo período de 3 dias um apartamento de 3 quartos, 2 banheiros e com capacidade para acomodar confortavelmente até 6 pessoas.

O apartamento fica na P.C. Hooftstraat, a rua mais chique de Amsterdam, com direito a vista da Tiffany da janela do quarto – literalmente.

Apartamento em Amsterdam Apartamento em Amsterdam

A localização é excelente. Além das compras, dá para fazer vários passeios a pé, pois o apartamento fica na região conhecida como Museumplein (praça dos museus, em português), onde ficam os famosos museus Van GoghRijksmuseumStedelijk Museum. Com um pouco de disposição, dá para ir caminhando até a zona central da cidade, sem precisar gastar com transporte público.

Como a maioria dos apartamentos em Amsterdam, o imóvel é estreito e tem vários andares. O apartamento é, na verdade, um triplex. Por isso, tem que ter disposição para subir as escadas que são bem íngremes. Então fica a dica: não alugue apartamento em Amsterdam se você tiver dificuldade de locomoção ou tiver muita bagagem. A maioria dos apartamentos não tem elevador!

Apartamento em Amsterdam

No primeiro andar ficam a sala de estar, a cozinha, a varanda e o primeiro banheiro. Tudo estava bem limpinho, bem decorado e organizado. Acabamos deixando nossas malas nesse andar mesmo, porque dava muito trabalho subir com as malas mais dois lances de escada…

Apartamento Amsterdam Apartamento Amsterdam Apartamento em Amsterdam Apartamento em AmsterdamApartamento amsterdam

No segundo andar ficam dois quartos (um com cama de casal e outro com duas camas de solteiro), além de um banheiro com vaso e chuveiro. Os quartos são espaçosos e tinham uma toalha limpa em cada cama.

Apartamento em AmsterdamApartamento em AmsterdamApartamento em Amsterdam Apartamento em Amsterdam

No último andar fica o maior quarto, com cama de casal, banheiro (só chuveiro, sem vaso)  e área de lavanderia com máquina de lavar e secar.

Apartamento em AmsterdamApartamento em AmsterdamApartamento em Amsterdam Apartamento AmsterdamApartamento Amsterdam

Roupa de cama, toalhas e material de limpeza básico, foi tudo providenciado pelo proprietários.

Enfim, foi uma ótima experiência!

Como funciona a locação na prática? Depois de decidir qual o apartamento pretendido, você manda um aviso pelo site com seus dados pessoais e bancários. Se o proprietário aceitar, está tudo certo. Em seguida, ele te contacta pelo site e informa os detalhes de como chegar e pegar as chaves do apartamento. No nosso caso, informamos ao proprietário o horário do nosso vôo e ele providenciou uma van para nos buscar no aeroporto ao custo de 12 euros, por pessoa. Quando chegamos no apartamento, o proprietário já estava lá e nos entregou as chaves. Ele  também passou algumas informações básicas e dicas de passeios nas redondezas. Além disso, fez uma surpresa e nos entregou uma garrafa de vinho, cápsulas da Nespresso e uma garrafa de chá.

Apartamento em Amsterdam

Pontos altos:

- Excelente localização

- Limpeza dos quartos

- Bom custo-benefício. A diária ficou em 346 euros, ou seja, 69 euros por pessoa (considerando que éramos 5 pessoas, apesar da capacidade do apartamento ser de 6 pessoas). Nesse valor já estão incluídas as taxas de limpeza e do site Airbnb.

Pontos negativos:

- O apartamento tem três andares. E isso sem contar o primeiro lance de escada do andar térreo até a entrada do apartamento. Não há elevador, nem ninguém para carregar as suas malas. Por isso, não é indicado para quem tenha dificuldade de locomação ou para quem não consiga viajar com pouca bagagem.

Para mais informações sobre este apartamento, clique aqui.

Onde esquiar

Algumas das estações de esqui mais famosas do Chile ficam bem próximas de Santiago. São elas: Farellones, El Colorado, La Parva e Valle Nevado.

A distância é curta. São cerca de 30 km de Santiago até Farellones, a estação de esqui mais próxima. O problema é que a estrada tem pista simples, inúmeras curvas e, no período de inverno, há grandes chances de ter gelo na pista e os engarrafamentos causados pela enorme quantidade de veículos que sobem a montanha são frequentes. Daí a necessidade de se programar com antecedência para não ter problemas.

Farellones

Há também outras estações de esqui mais distantes de Santiago como Antillanca, Pucón, Chillán e Portillo. Veja mais detalhes no post Estações de esqui na América Latina – Parte II

Quando ir

A temporada de esqui dura em torno de 3 meses, de final de junho a meados de setembro, e é dividida em alta e baixa temporada.

Durante a alta temporada, as estações de esqui costumam ficar lotadas. Para fugir da muvuca, opte por visitar as estações de esqui no final de agosto ou início de setembro e, se possível, evite os finais de semana.

Onde ficar

O que melhor: ficar hospedado próximo às estações de esqui do Valle Nevado, El Colorado, La Parva e Farellones ou ficar hospedado em Santiago e fazer bate-e-volta até as estações de esqui? A resposta é: depende. Depende se você quer esquiar todos os dias ou só curtir rapidamente a neve. Depende do seu orçamento. Depende da sua disposição de encarar o trânsito.

Bate-e-volta a partir de Santiago ou hospedagem na montanha?

- As vantagens e desvantagens de se hospedar em Farellones: Por que se hospedar em Farellones?

- Chalet Valluga: hospedagem na montanha a poucos passos da estação de esqui de Farellones

O que fazer

O grande destaque da estações de esqui de Santiago é mesmo a neve. Para quem gosta de esqui e snowboard, a diversão é garantida.

- Esqui em El Colorado: Tudo o que você precisa saber para esquiar em El Colorado

- Esqui no Valle Nevado: Valle Nevado na alta temporada: faça o que eu digo, mas não faça o que eu fiz…

Quanto custa

Esquiar não é barato, mas só quem já esquiou sabe que vale o investimento. Aquela adrenalina de descer montanha abaixo, apreciando uma vista de tirar o fôlego, é inexplicável! Para não correr o risco de estourar o orçamento, consulte os preços e programe-se com antecedência.

Quanto custa esquiar no Chile?

Como chegar

Santiago fica a 576 metros acima do nível do mar. Para esquiar, é necessário subir a montanha e alcançar os 2.500 – 3.000 metros de altitude. Fique atento para o trânsito. A pista com neve exige maior cuidado na direção.

- Alugar um carro ou contratar um transfer/excursão para ir de Santiago até as estações de esqui? - Como chegar às estações de esqui de Santiago: Valle Nevado, El Colorado, La Parva e Farellones

Equipamento e roupa de neve

Todo o equipamento para fazer esqui e snowboard pode ser facilmente comprado ou alugado em Santiago ou nas próprias estações de esqui. As roupas de neve também. E fica a dica: não adianta vestir todas as roupas da mala. Para esquiar ou praticar outras atividades na neve é necessário usar as vestimentas adequadas. Só assim é possível enfrentar dias de temperaturas negativas sem morrer congelado pelo caminho.

Esqui no Chile: alugar ou comprar roupas de neve?

Para quem não quer esquiar…

Se você quer ver neve, mas não vai esquiar, há opções de atividades como tirolesa, caminhada com raquetes e tubing (descida na neve em uma boia inflável). Fora isso, não há muito o que fazer por lá.

- Tirolesa, arvorismo, tubing e caminhada com raquetes em Farellones: O que fazer no inverno em Farellones

Hoje tem marmelada? Tem sim, senhor! Amanha também tem! E depois também!

Cirque du Soleil  - Joyà

Os amantes do circo irão gostar da novidade: o Cirque du Soleil terá o seu primeiro espetáculo fixo na América Latina!

Cirque du Soleil  - Joyà

Desde 2013 a mídia mexicana especulava sobre a chegada da trupe canadense no México, mas a confirmação só veio no ultimo dia 07 de maio de 2014, quando os presidentes do Grupo Vidanta - Daniel Chávez Moran - e do Cirque du Soleil - Daniel Lamarre - revelaram o nome do espetáculo e diversos detalhes da apresentação durante o Tianguis Turístico, que é a maior feira de turismo e negócios do México e ocorreu em Cancun nos últimos dias.

Cirque du Soleil  - Joyà

O espetáculo se chamará JOYÀ e será diferente de tudo o que o Cirque apresenta e já apresentou mundo afora. O nome vem da palavra em espanhol “joya”, que pode ser uma pedra preciosa e faz uma alusão a uma pessoa ou evento de grande valor.

A idéia do espetáculo é ser um reflexo da história e herança do México, narrando a travessia transformadora de um alquimista e a sua neta para descobrir os segredos da vida. Durante essa viagem sem rumo, encontrarão uma pedra preciosa que estava escondida em um manguezal e, a partir daí, a magia começará.

Cirque du Soleil  - Joyà

E preparem-se: JOYÀ combinará um espetáculo artístico com uma experiência culinária. É isso mesmo: um espetáculo para envolver o público através dos cinco sentidos! A performance criada pelo Cirque du Soleil será acompanhada de um jantar premium, com direito a gastronomia internacional, bebidas de alta qualidade – incluindo o champanhe Mercier, um dos melhores do mundo – além de inesperadas atuações enquanto a comida é servida.

Gostou? Então veja uma prévia aqui:

Imagem de Amostra do You Tube

O espetáculo JOYÀ terá a sua pré-estréia no dia 08 de novembro de 2014 e a grande estréia está marcada para o dia 21 de Novembro de 2014.

Tive a honra de conhecer o teatro que sediará o espetáculo, localizado próximo ao The Grand Mayan Resort, na Riviera Maya, e pudemos conferir a grandiosidade do local. A arquitetura foi inspirada na beleza natural da floresta que o rodeia e o Teatro Cirque du Soleil terá 600 assentos.

Cirque du Soleil  - JoyàCirque du Soleil  - Joyà

Os ingressos já estão a venda e podem ser comprados nos sites http://www.cirquedusoleil.com/joya e www.ticketmaster.com.mx . Os preços (em dólares americanos) variam de $65 a 225, dependendo dos mimos e da posição do assentos.

Para mais informações sobre o espetáculo JOYÀ, acesse http://www.cirquedusoleil.com/joya e siga na página do Facebook http://www.Facebook.com/JOYA ou procure no Twitter pela hashtag #JOYA.

 

Diego Paiva participou do Tianguis Turístico 2014 a convite do Visit Mexico.

Quando o assunto é escolher a praça mais bonita do mundo, encontrar um consenso é difícil.

Para alguns, a praça mais bonita do mundo é a Grand Place de Bruxelas, na Bélgica. Para outros, é a Piazza de San Marco em Veneza, na Itália ou a Praça da Cidade Velha em Praga, na República Checa. A Place des Vosges em Paris e a Trafalgar Square em Londres também sempre aparecem no Top 10.

Não conheço Bruxelas ou Praga, mas, mesmo assim, tenho que discordar. Na minha humilde opinião, a praça mais bonita do mundo é a Praça Vermelha de Moscou.

Praça Vermelha

Por que? A praça é absolutamente fotogênica. De qualquer ângulo, é um espetáculo só!

Praça VermelhaPraça Vermelha

Na Praça Vermelha ficam as cúpulas coloridas da Catedral de São Basílio, as extensas muralhas do Kremlin, as cúpulas douradas da Catedral de Kazan, o belo Portão da Ressurreição, o imponente Shopping GUM, o famoso Mausoléu de Lênin e o Museu de História da Rússia.

Praça Vermelha

Museu de História da Rússia

Praça Vermelha

Catedral de Kazan

Praça Vermelha

Shopping GUM

Praça Vermelha

Muralha do Kremlin com destaque para a Torre do Relógio

Praça Vermelha

Catedral de São Basílio

Até o nome da Praça (Krasnaya Ploshad, em russo) quer dizer “bonita”. É que em russo a palavra “krasnaya” pode ser utilizada para significar tanto “vermelho” como “bonito”. E, originalmente, o nome foi utilizado com o significado de “bonita” em homenagem à beleza da Catedral de São Basílio. 

Aliás, falando na Catedral de São Basílio, sua construção é tão impressionante e bela, que, segundo reza a lenda, o Czar Ivan, o Terrível mandou cegar o arquiteto responsável pela construção da catedral para que ele nunca mais fizesse nada tão bonito… E, olha, a Catedral de São Basílio é mesmo fenomenal. Não é à toa que é um dos cartões postais da Rússia.

Praça VermelhaPraça VermelhaPraça Vermelha

E você, concorda comigo? A Praça Vermelha é ou não é a praça mais bonita do mundo?

Istambul é uma cidade incrível! Foi a capital do Império Romano, do Império Bizantino e do Império Otomano. Hoje é a maior cidade da Turquia.

Fica estrategicamente localizada entre dois continentes: Europa e Ásia. Basta pegar um barco, um trem ou atravessar uma ponte para chegar, em poucos minutos, ao lado asiático da cidade. Simples assim.

A cidade é riquíssima em história, a comida é deliciosa, as pessoas são simpáticas, o transporte público é de excelente qualidade e os preços, pelo menos por enquanto, estão bem atraentes. Enfim, não faltam motivos para amar Istambul!

1 – A majestosa Mesquita Azul (Sultanahmet Camii)

Impossível não suspirar ao avistar pela primeira vez a Mesquita Azul.

Istambul

A Mesquita Azul é a mesquita mais importante de Istambul. Foi construída em 1616, a mando do sultão Ahmed I, para competir com a Basílica de Santa Sofia, que fica logo em frente, no centro antigo da cidade. Seu tamanho é majestoso. A alta cúpula central tem 34 metros e é cercada por cúpulas menores e semi-cúpulas.

O nome Mesquita Azul se dá em razão dos azulejos azuis que compõem o seu interior.

2 – O interior impressionante da Santa Sofia (Aya Sofia)

Chega a ser difícil acreditar que uma construção das proporções da Basílica de Santa Sofia tenha sido erguida no ano 535.

Istambul

A parte externa não é tão empolgante, mas o interior é fantástico. Mesmo estando atualmente em reforma, é possível ver a grandiosidade do pátio interno. Durante anos, foi considerada a maior igreja do mundo. Ainda hoje é a quarta maior “igreja” do mundo.

Istambul

Originalmente, a Santa Sofia era uma igreja, mas com a conquista do Império Otomano foi transformada em mesquita. Atualmente, funciona como um museu.

3 – Os deliciosos Kebaps

Ir a Turquia e não comer um kebap (leia-se kebab) é como ir a Roma e não provar uma pasta. Os kebaps estão por todos os lados, desde os restaurantes mais simples, onde não há sequer cadeira para sentar, até os restaurantes mais sofisticados. Existem diversas variações de kebaps. Basicamente, kebap são carnes grelhadas (em geral, cordeiro ou frango) servidas em um prato com outros acompanhamentos ou enroladas em pão folha como um wrap.

Istambul

Não deixe de provar o Döner kebab (ou o Döner dürüm, que vem enrolado no pão pita) e o Testi kebap, em que a comida vem em um vaso, que é quebrado na hora de servir. Depois eu escrevo outro post contando mais detalhes.

4 – Bazar de Especiarias (Mısır Çarşısı)

O perfume dos temperos é inconfundível. É uma mistura de pimenta, açafrão, canela, chili… Isso sem falar nos diversos tipos de chá, frutas frescas e doces. Por lá dá para comprar também cerâmicas, chales, almofadas e todo tipo de souvenir que você imaginar.

Istambul

5 - Palácio Topkapi (Topkapı Sarayı): o palácio dos sultões

O palácio foi construído no século XV e serviu como residência oficial dos sultões otomanos até o século XIX, quando foi substituído pelo Palácio Dolmabahçe. As paredes douradas, os tetos trabalhados, os azulejos azuis e as jóias em exposição demonstram a riqueza e a grandiosidade do imperio otomano. Os jardins com rosas e tulipas também não ficam atrás. São belíssimos. E as histórias do harem são interessantíssimas!

Istambul

6 – Baklava, o doce turco mais famoso

A quantidade de lojas de doces espalhadas pelas ruas e mercados de Istambul é impressionante. E as vitrines são tentadoras! Dá vontade de provar todos!

O baklava é o doce mais famoso e mais típico da cozinha turca. Ele é feito de camadas de massa filo (uma massa bem fininha tipo folha de papel) com recheios tradicionais de pistache (fıstığı) ou nozes (ceviz), e mel. O doce é beem doce. Gostei mais do sade baklava (que é sem nozes ou pistache, só com mel), que é menos enjoativo. Quer mais uma dica? Procure a loja Karaköy Güllüoğlu, pois, segundo dizem, ali são vendidos os melhores baklavas de Istambul!

Istambul

7 – O luxuoso Palácio Dolmabahçe (Dolmabahçe Sarayı)

Foi o primeiro palácio em estilo europeu em Istambul, construído para deixar o Palácio de Versailhes com inveja. E olha que conseguiram!

O Palácio fica às margens do Bósforo e é um luxo só. Para se ter uma ideia, o Salão de Cerimônias (Grand Ceremonial Hall) abriga o  o maior lustre de cristal bohemia do mundo, que tem 750 lâmpadas e pesa 4,5 toneladas.

8 – Banho turco para relaxar

O banho turco tem status de atração turística em Istambul. Basta entrar no hamam para ver inúmeros turistas querendo experimentar o banho turco. E vale a pena! É ótimo para relaxar, especialmente depois de dias de caminhada. O lugar parece uma sauna e você passa por uma sequência de esfoliação, massagem e banho de espuma. Depois conto todos os detalhes.

9 – Lokum (Turkish Delight), quero mais um!

Que tal provar uma bala de goma de romã com pistache? Em Istambul tem! Os lokum são outro tipo de doces famosos na Turquia. São coloridos e têm textura de gelatina. São um ótimo souvenir para trazer para casa!

Istambul

10 – O Pôr do sol na Ponte Galata

Ah, o pôr do sol vista na Ponte Galata… À medida que a tarde vai caindo, o céu vai ganhando tonalidades rosadas e as silhuetas das mesquitas despontam ainda mais bonitas.

Istambul

Como bem disse o meu amigo Rafael do blog Esse Mundo é Nosso, não há programa melhor do que assistir ao pôr do sol em Istambul sentado em um dos bares embaixo da Ponte Galata, tomando uma cerveja Efes gelada e curtindo a vista. Todas as minhas tardes de sol foram bem ali!! Perfeito!

A revista de bordo da TAM – TAM nas Nuvens – do mês de maio de 2014 traz uma matéria bem interessante sobre a Costa dos Corais em Alagoas. Essa é, inclusive, a capa da revista.

Tam nas nuvens

Coqueiros, praias desertas, tranquilidade e sofisticação é o que não falta por lá. A reportagem chama até a região de Caribe Alagoano. E tenho que concordar: o lugar é mesmo incrível!

AlagoasAlagoas

Já tivemos a oportunidade de conhecer os hotéis Kenoa Resort, localizado em São Miguel dos Milagres, a 30 minutos de Maceió, e a Pousada do Patacho, localizada em Porto de Pedras, a 2h de Maceió, que foram citados na reportagem. E elogios não faltam! São mesmo dois hotéis fantásticos!

No Kenoa Resort, exclusividade e luxo são a sua marca registrada. Os quartos têm piscina privativa com borda infinita, ofurô e acesso exclusivo para a praia.

Kenoa ResortKenoa ResortKenoa Resort

Já na Pousada do Patacho, o conceito é outro: simplicidade é a palavra de ordem. Mas simplicidade ali quer dizer “sem frescuras”. O hotel faz o estilo boutique com apenas 5 quartos a beira-mar, tudo no melhor estilo rústico-chique. Acho que só mesmo ali eu poderia comer um delicioso peixe com e arroz de manga, acompanhado de uma brasileiríssima caipirinha de siriguela, ouvindo uma música da Édith Piaf…

Pousada Patacho Pousada Patacho Pousada Patacho

Gostou? Quer saber mais detalhes? Então confira aqui os nossos posts: