O inverno do hemisfério Sul está chegando e nós trouxemos para você um post (dividido em duas partes) com todas as estações de esqui na América do Sul!

Está cansado de Bariloche (Brasiloche para os íntimos), Valle Nevado e Farellones? Acompanhe o post e verá que há outras opções, até mesmo esquiar em um vulcão ativo.

Para começar, é preciso ter em mente que você precisará viajar para a Argentina e/ou Chile, pois apenas os nossos hermanos estão localizados em uma área em que há neve o suficiente para esquiar. Tendo em mente essa informação, vou dividir as estações (e os posts) por país, para que você possa se localizar melhor. Aproveite as ofertas do ClickOn para explorar a América do Sul! Clique aqui e veja as opções disponíveis.

 

Argentina

Cerro Bayo

Villa La Angostura está localizada a 80 km de Bariloche, no estado de Neuquén. Nesta cidade é possível esquiar no Cerro Bayo, localizado a 9 quilômetros do centro da vila, com uma vista incrível do lago Nahuel Huapi. Oferece aproximadamente 200 hectares para a prática de esqui em 22 pistas sinalizadas, com 12 meios de elevação.

Imagina ter essa vista ao descer a montanha…

Cerro Bayo

Reprodução http://www.welcomeargentina.com/bayo/index_p.html

Las Leñas

A poucos quilômetros de Mendoza, Las Leñas é a estação de esqui mais alta da Argentina, com sua base a quase 2.300 m e o seu cume a 3.430 m de altitude. Possui 29 pistas habilitadas, com uma longitude de mais de 7.000 metros, divididas entre principiantes (tem uma das mais longas do mundo nesta categoria, com 1.800 m de extensão), intermediários, avançados e experts, sendo que algumas dessas pistas ficam abertas para a prática de esqui noturno. A estação tem um moderno sistema de elevação e equipamento para produzir neve, caso as condições climáticas não colaborem. Tudo para permitir a melhor experiência a quem escolher a estação como seu destino de férias de inverno.

las-lenas

Reprodução: http://www.welcomeargentina.com/laslenas/index_p.html

Caviahue

Localizado nos pés do vulcão Copahue e do lado do lago de mesmo nome, esta estação de esqui conta com mais de 20 pistas distribuídas em mais de mil hectares de superfície esquiável durante o inverno, e já está com a abertura marcada para o dia 15 de Junho de 2013. Além da estação de esqui, há várias piscinas termais nas proximidades para relaxar. Está a 357 km da cidade de Neuquén e a 1.500 km de Buenos Aires.

CAVIAHUE-SKI-RESORT_-ARGENTINA

Reprodução: http://www.snow-forecast.com/resorts/Caviahue/photos/9824

Batea Mahuida

Quase na divisa com o Chile, a estação de esqui encontra-se a 8 km da cidade de Villa Pehuenia, no estado de Neuquén. Em Batea Mahuida é possível praticar esqui nórdico e alpino, realizar passeios de moto de neve, ou com raquetes entre os bosques de araucárias. O lugar também conta com uma confeitaria, onde além de degustar comidas regionais típicas, é possível comprar artesanatos mapuche.

batea-mahuida3

Reprodução: http://www.cerrobateamahuida.com.ar/

Cerro Chapelco

Ao lado de San Martin de Los Andes, o Cerro Chapelco é um dos mais belos centros para a prática de esqui de toda a Argentina. A montanha onde estão as mais de 20 pistas possui 1.980 m de altura, com diversos níveis de dificuldade. Além do esqui, é possível andar em moto de neve, em trenós puxados por cachorros da raça husky siberiano e caminhar com raquetes de neve pelos bosques da área, entre outros passeios disponíveis pelo Cerro Chapelco.

chapelco

Reprodução: http://www.welcomeargentina.com/chapelco/

La Hoya

A estação de La Hoya está rodeada por belos bosques e lagos, nas proximidades da cidade de Esquel, a 1.850 km da capital Buenos Aires. Sua localização permite a abertura da temporada de neve no inicio do mês de Junho, permanecendo aberta até meados de Outubro com neve praticamente intacta, quando se encerra a temporada. São 24 pistas em uma montanha com mais de 2.000 m de altitude e 60 hectares de terreno esquiável.

la-hoya

Reprodução: http://www.welcomeargentina.com/lahoya/index_p.html

Cerro Castor

A cada temporada mais conhecido, o Cerro Castor atrai visitantes de todo o mundo interessados em esquiar no “fim do mundo”, a 26 km de Ushuaia, Patagônia Argentina. O cume do Cerro Castor está a 1.057 m de altitude, de onde 26 pistas se iniciam para descidas alucinantes nos 800 m de desnível da pista. Assim como La Hoya, o Cerro Castor possui uma temporada de neve longa, desde Junho a Outubro.

castor1

Reprodução: http://www.welcomeargentina.com/castor/index_p.html

Cerro Catedral

A poucos minutos de Bariloche, o Cerro Catedral dispensa apresentações à maioria dos brasileiros que já procuraram por esqui na América do Sul. São tantos os brasileiros em Bariloche, que a cidade já ganhou o apelido de Brasiloche, rs. Temos uma série de posts aqui no Nós no Mundo sobre o Cerro Catedral e a cidade de Bariloche, veja aqui.

Bariloche

Com informações do site: http://www.welcomeargentina.com/ski/index_p.html

Não perca a parte II deste post, com as dicas de estações no Chile!

 

Selo Post Patrocinado

No último final de semana, eu e o Diego Paiva – que agora também contribui com textos para o Nós no Mundo – viajamos para Belo Horizonte para participar do encontro de blogueiros de viagem e viajantes.

O grupo tinha mais de trinta participantes. Gente de diferentes estados, profissões e idades. Em comum, o sonho de viajar, conhecer novos lugares e pessoas.

O resultado não poderia ter sido outro: foi divertidíssimo! Uma bagunça só! A afinidade e a sintoma foram enorme. E olha que a maioria do grupo sequer se conhecia pessoalmente…

Comemos muito pão de queijo, fizemos uma parada estratégica no Mercado Central, tiramos fotos na Praça da Liberdade e nos encantamos (como sempre) no Inhotim!!

Encontro de blogueiros em BHEncontro de blogueiros em BHEncontro de blogueiros em BHInhotimEncontro de blogueiros em BHEncontro de blogueirosEncontro de blogueiros em BHEncontro de blogueiros em BHEncontro de blogueirosEncontro de blogueiros

Que venham os próximos encontros!!

Brasília do traço do arquiteto, dos monumentos, das ruas largas, das super quadras, das tesourinhas e agulhinhas. Brasília do Lago Paranoá, do Parque da Cidade, das motos e dos camelos. Brasília do cerrado, da seca, dos flamboyants coloridos. Brasília dos templos e do misticismo. Brasília do belo horizonte e do pôr do sol inesquecível.

Mesmo sem praia, mesmo sem esquinas, eu te amo Brasília!

Tão bela! Tão única! Tão Brasilia!

BrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasílliaBrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasíliaBrasília

Desde ontem o céu da capital está mais colorido. São diversos balões enfeitando a paisagem de Brasília no 3° Festival de Balonismo, que acontece até o dia 21 de abril, data de aniversário da cidade.

Os balões levantam voo no início da manhã, no horário entre 6h30 e 7h30, e no final da tarde, de 16h às 18h, período em que o vento está mais propício para a atividade. A competição segue o estilo fly in, no qual os competidores levantam voo cerca de 3km da Esplanada dos Ministérios e tentam arremessar a sua marca o mais próximo do alvo, que está localizado no gramado em frente ao Congresso Nacional.

Hoje pela manhã o céu nublado atrapalhou um pouco. Mesmo assim, foi um espetáculo!

Festival de Balonismo em BrasíliaFestival de BalonismoFestival de BalonismoFestival de Balonismo em BrasíliaFestival de Balonismo em Brasília Festival de Balonismo em BrasíliaFestival de Balonismo em BrasíliaFestival de Balonismo

Quem comparecer à Esplanada dos Ministérios, pode, além de observar os competidores, experimentar a sensação de voar gratuitamente. São os chamados “voos cativos“. O balão fica preso ao solo e os interessados podem ter uma visão da cidade a uma altura média de 50 metros, por alguns poucos minutos.

A fila para o voo cativo costuma ser grande, já que não faltam pretendentes querendo voar de balão pela primeira vez. Porém, isso não pareceu ser problema. Mesmo com fila, e mesmo só podendo disfrutar a emoção por alguns minutos, quem esperou desceu do balão com sorriso no rosto.

Festival de Balonismo em BrasíliaFestival de Balonismo em Brasília Festival de Balonismo em Brasília

Ficou com vontade? Hoje à tarde e amanhã também terá voos cativos. Os voos cativos acontecem depois das competições, por volta de 9h e às 16h30.

No sábado o destaque do festival é o Night Glow, um espetáculo em que os pilotos acendem as tochas de seus balões colorindo o céu da cidade também à noite. Será às 20h, também na Esplanada dos Ministérios. Aposto que será fantástico!

Feriado durante uma viagem pode ser sinônimo de festa ou marasmo.

Festa, se você der sorte de pegar um feriado animado como Carnaval em Veneza, Festa da rainha em Amsterdam, Comemoração do Ano Novo chinês, ou qualquer feriado na Bahia. Aí não falta programação. Em compensação, em outros feriados, especialmente os religiosos, a chance de pegar todo o comércio fechado e enfrentar um grande marasmo é grande. O que fazer nestes casos? Siga os locais! Foi o que fizemos em Madri.

1° de janeiro de 2013. Acordamos tarde depois da festa de Ano Novo em frente à Puerta del Sol. Mesmo ao meio-dia parecia que ninguém havia se levantado. Todo o comércio estava fechado. E quando digo todo é realmente todo. Nem os restaurantes ou cafeterias se arriscaram a abrir logo no primeiro dia do ano. Eram pouquíssimos os que estavam funcionando. Museu então… todos estavam fechados. Para fugir do tédio, seguimos a dica de um local e fomos passear no Parque del Retiro, um dos parques mais famosos de Madri.

O Parque del Retiro foi projetado para o gozo da arristocracia no século XVII. Anos mais tarde foi transformado em parque público e se tornou o parque mais popular entre os madrilenhos. E motivos não faltam para ter caído no gosto popular. O parque é uma graça. São várias alamedas, lagos artificiais, fontes, além de muitos artistas de rua e gente esparramada pela grama tomando sol.

Parque del RetiroParque del RetiroParque del RetiroJardim Buen RetiroParque del Retiro

E no inverno parece que tudo fica ainda mais bonito, com as árvores secas e algumas folhas teimando em resistir…

Parque del RetiroParque del RetiroParque del Retiro

No centro do parque fica um imponente monumento a Afonso XII, em bronze e mármore. Se o calor ajudar, dá até para encarar um pedalinho no lago em frente ao monumento.

Parque del Retiro

Outro destaque é o Palacio de Cristal, que foi construído para abrigar uma exposição de plantas exóticas, mas desde 1990 integra o Museu Reina Sofia e recebe de tempos em tempos exposições de arte.

Parque del RetiroParque del Retiro

O Palacio de Velázquez também faz parte do Museu Reina Sofia e recebe exposições. Mesmo se estiver fechado, não deixe de reparar nas abóbadas de ferro e vidro, e nas cerâmicas coloridas que formam diversos desenhos.

Parque del Retiro

Depois de caminhar, descanse em um dos vários cafés e aproveite para observar o movimento.

Parque del Retiro

Enfim, é um ótimo programa para adultos e crianças. Feriado ou não, faça como os locais: vá ao Parque del Retiro.

Informações úteis

O Parque del Retiro funciona diariamente de 6h às 22h. No verão, o funcionamento é estendido até a meia-noite.

End: Plaza de la Independencia, s/n. Há uma entrada bem próximo à Puerta de Alcalá. Os metrôs mais próximos são: Retiro (L2), Príncipe de Vergara (L2, L9), Ibiza (L9), Atocha (L1). O parque fica a uma curta caminhada do Museu do Prado. Combinar a visita ao museu com um passeio no parque pode ser um bom programa.

Mais informações aqui.

Todos os anos, do fim do mês de março até meados de abril, acontece a florada das cerejeiras (hanami sakurá ou cherry blossom, como preferir) no hemisfério norte. Como não podia deixar de ser, a Cidade Luz também é privilegiada com esse espetáculo da natureza.

As cerejeiras em Paris

Foto: Diego Paiva

Estivemos em Paris na primeira semana de abril de 2012 e conferimos ao vivo toda a beleza das cerejeiras em lugares conhecidos pela maioria dos turistas, como a Catedral de Notre Dame e a Torre Eiffel. Para deixar sua viagem a Paris ainda mais romântica e aproveitar o charme das cerejeiras, fique de olho nas ofertas do ClickOn. Lá você vai encontrar hotéis e pacotes com aéreo que podem fazer a diferença na sua viagem. Confira as ofertas para a França aqui.

As cerejeiras em ParisAs cerejeiras em Paris

Fotos: Diego Paiva

Além desses pontos citados acima, há outros lugares de Paris onde pode ser observada a florada das cerejeiras para celebrar o hanami, como o Jardim Albert Kahn, que fica localizado em Boulogne-Billancourt (estação Boulogne – Pont de Saint-Cloud, da linha 10 do metrô) e na Maison du Japon, localizada na Cité Internationale Universitaire de Paris (estação Cité Universitaire, do trem RER B).

As cerejeiras em Paris

Foto: Diego Paiva

Confira mais fotos das cerejeiras floridas em Paris aqui e aqui.

 

Selo Post Patrocinado