Roland Garros: guia completo pra curtir o torneio de tênis

Tem gente que gostar de correr maratonas mundo afora. Tem gente que é louco por torneios de futebol, principalmente na Europa. Já a Marília Rocha, que escreve o post de hoje, é aficionada por tênis. Em junho deste ano, ela viajou para Paris para curtir o torneio de Roland Garros e conta pra gente, em detalhes, como foi!

==========================================================

Como comprar os ingressos

O primeiro passo é decidir qual tipo de ingresso você busca: premium package,  individual tickets ou multi days passes. E depois decidir a quadra onde quer assistir os jogos: Phelippe Chatrier e/ou Suzanne Lenglen e/ou Quadra 1 e/ou outside courts.

Na página oficial do torneio tem um PDF com os valores dos ingressos por dia e por quadra, além dos mapas dos assentos das quadras.

Roland Garros

Tendo tudo isso em mente, cadastre-se na página oficial do torneio, pois somente quem efetuou o cadastro poderá fazer a compra dos ingressos. E fica a dica: preste atenção na data em que serão abertas as vendas para o tipo de ingresso que pretende comprar. É que primeiro as vendas são abertas para quem é da Confederação de Tênis Francesa, depois para os Premium Packages e, por último, para os individuals tickets e multi days passes. Qualquer dúvida quanto às datas, é só mandar um email para o contato deles que respondem bem rápidinho.

Bom, eu decidi pelo indivudual package. Somente estava disponível para compra a partir do dia 11 de março deste ano às 10h, horário de Paris (6h, no horário de Brasília). Tem que ficar atento! Os ingressos no site oficial acabam em minutos!!!

Acesse o site ainda de madrugada! A fila virtual é formada antes do horário estipulado para a abrir para a compra. Logo que entrar no site, irá aparecer uma mensagem informando quantas pessoas estão na sua frente e o tempo de espera para conseguir efetuar sem login. Importante! Não atualize a página. Ou você será mandado para o final da fila.

No meu caso, eu acessei o site 10 minutos antes da hora agendada para o início das venda e já havia 10 mil pessoas na minha frente, na fila virtual. Isso mesmo! 10.000 pessoas!!!! Quase enlouqueci achando que não fosse consegui comprar…

Felizmente, como cada pessoa só pode comprar 4 ingressos, eu consegui o meu!! Comprei o multi days passes para as semi-finais por 275 euros, pelos dois dias.

Efetuar a compra on line é bem fácil. Quando o site te levar para a página do login, é porque chegou a sua vez. Efetue o login e comece a compra. Como disse antes, é melhor saber antecipadamente qual dia e qual quadra pretende comprar, já que há tempo limite para efetuar a sua compra. Feito isso, o site irá escolher seus assentos, sempre os melhores disponíveis, dentro da categoria escolhida. Também há a opção de escolher alguma refeição, bônus na boutique e a toalha do torneio para levar de recordação. Aí é só informar os dados do cartão de crédito e voilà!! A confirmação do pagamento você recebe na hora.Os ingressos, contudo, só ficam disponíveis um mês após a data da compra.

Os ingressos somente são vendidos no site oficial. Não há bilheteria no local. E cambistas são proibidos! O ingresso é nominal e precisa ser apresentado na entrada juntamente com um documento de identificação.

Outro site onde se pode adquirir ingressos para Roland Garros é o Viagogo, um site autorizado de revenda de ingressos. Somente ficam disponíveis aqueles ingressos de quem comprou e, por algum motivo, deseja vender. E o preço? É o mesmo que a pessoa pagou no site oficial. Enfim, é a segunda chance para quem não conseguiu comprar anteriormente no site oficial.

Antes de ir para os jogos

Bom, depois de todo esse processo de compra, chegou o grande dia!

Antes de ir para os jogos, faça um kit de sobrevivência. Afinal, você passará o dia inteiro lá (começa às 11h e termina sabe-se lá que horas… Depende da dificuldade dos jogos).

O que eu recomendo levar?

– garrafa de agua (até 1L). Lá tem fontes para encher

– sanduiches e snacks (Tudo por lá é bem inflacionado. Então faça seu sanduíche ou compre um lanche pronto em algum mercado antes de ir. Também levei uma saladinha, comprada na La Grand Epicerire. Estava bem quente e a saladinha caiu super bem.

– boné ou chapéu

– protetor solar (rosto e corpo)

– óculos escuros

– canga ou toalha (caso chova, vc irá precisar secar o seu assento. Se o sol tiver escaldante, serve para se proteger do sol)

– casaco – (lá é aberto e o tempo pode mudar rapidamente)

– seu celular com o app oficial baixado

– ingressos, documento de identidade com foto e cartão de crédito utilizado para  efetuar a compra

Roland Garros

Não é permitido entrar no complexo com laptop, tripé ou pau de selfie. Tem um guarda volume para deixar suas coisas lá.

Como chegar até o local do torneio

O metrô é uma excelente opção. É assim que a maioria das pessoas chega até o complexo Roland Garros. Utilize a linha 9: Mairie de Montreuil – Pont de Sèvres (estações mais próximas Michel-Ange Auteuil ou Michel-Ange Molitor) ou a linha 10: Gare d’Austerlitz – Boulogne (estações mais próximas: Porte d’Auteuil ou Boulogne Jean-Jaurès).

Roland Garros

Da estação do metrô até o portão principal são apenas 10 minutos de caminhada. Lembre-se de comprar o bilhete de volta juntamente com o bilhete de ida. Do contrário, mofará numa fila quilométrica. Todos saem ao mesmo tempo do complexo…

Como funciona o complexo Roland Garros

Ao entrar no complexo, há logo a grande Boutique de Roland Garros. Lá você encontra uma variedade enorme de lembrancinhas, inclusive o famoso chapéu Panamá. Se gastar mais de 175 euros em comprar, você já pode pedir o tax refund lá mesmo no complexo. Por isso, não deixe de levar seu passaporte. O passaporte serve tanto para entrada e como para o tax refund.

Roland Garros

Também há várias outras lojas espalhadas pelo complexo, como Adidas e Lacoste.

Outra opção interessante é o Museu do Tênis, com acesso gratuito para quem esta assistindo aos jogos. Vale a pena a visita!

Roland Garros

Os jogos

Bom depois de rodar o complexo, que é bem grande, por sinal, está na hora de entrar na quadra para assitir aos jogos.

No meu caso, assisti as seguintes partidas: Safarova x Iavanovich, Serena x Basinski, Muray x Djoko e Wawrinka x Tsonga. Foram todos jogaços!!! Menos o da Serena que atropelou a adversária…

Para quem não conseguiu ingresso…

Mesmo que você não tenha ingressos, dá para curtir um pouco do clima e da emoção de Roland Garros no Champ de Mars, onde colocam um mega telão para transmitir os jogos. O visual é demais! Você fica no gramado assistindo aos jogos bem aos pés da Torre Eiffel.

Roland Garros

Assisti à final feminina lá no gramado. Mas a final masculina estava impraticável… o local estava mega cheio!!! Quando cheguei, não havia mais nenhum lugar ao sol, que dirá na sombra… E olha que fazia uns 35 graus!!!

Roland Garros

O jeito foi mesmo voltar para o apê e assistir à final masculina pela TV mesmo. Lá, canais locais transmitem os jogos. Não precisa de TV a cabo.

Outra opção é ver as partidas no telão localizado dentro do complexo. Para isso, é só comprar o ingresso para as quadras anexas (outside courts) e assistir do telão. Não sei se fica lotado. De qualquer forma, esse ingresso é bem baratinho.

 

Essa foi a minha experiência. Amei tanto que pretendo voltar ano que vem! É como juntar o útil ao agradável: Paris + Roland Garros. Tem como não amar?  🙂

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Planeje sua viagem com a gente

Reserve seu hotel utilizando o Booking.com. Menor preço garantido! Se encontrar tarifa mais barata, eles reembolsam a diferença.

Alugue seu veículo com a RentalCars, a maior empresa on-line de aluguel de carros do mundo, e tenha o menor preço garantido!

Reserve uma casa pelo Airbnb e ganhe desconto no primeiro aluguel.

Compre moeda estrangeira com a Cotação. É seguro e você ganha descontos exclusivos!

* Reservando com os nossos parceiros através do Nós no Mundo, nós recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e, de quebra, ainda ajuda o Nós no Mundo a estar sempre atualizado.

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.