No Japão, o sonho de viajar sem bagagem é possível!

Isso mesmo. Você não leu errado. No Japão é possível viajar sem se preocupar em carregar qualquer mala.

É aquela viagem dos sonhos, em que você segue livre, leve e solto. Nada de chegar mais cedo para despachar as malas, ficar esperando a bagagem na esteira ou ter o trabalho de empurrá-las no trem ou metrô.

Como é isso? Uma empresa delivery, uma espécie de “Correios local”, faz tudo por você. Eles recebem malas (e todo o tipo de encomendas) e entregam em qualquer lugar do Japão. Simples assim!

O serviço se chama takuhaibin ou takyubin. Confesso que não sei dizer qual a grafia correta, já que encontrei as duas referências na intenert. Mas, de verdade, não importa o nome. Como as chances de você acertar a pronúncia são mínimas, sugiro que vc procure pelo símbolo abaixo.

Takuhaibin

A maioria dos hotéis oferece o serviço. Em geral, logo na recepção, já é possível avistar o símbolo, como é o caso da foto abaixo. Caso não tenha, é só procurar uma das lojas da empresa.

Takuhaibin

Na prática, basta solicitar o serviço no hotel, apresentar as malas e informar o endereço da entrega. No mais, eles se encarregam de tudo.

Para não ter erro, avise no local de entrega sobre o envio das malas. É que nem todos os hotéis recebem as malas em razão da falta de espaço.

Como tudo no Japão, o serviço é eficiente e seguro. Nada de malas extraviadas. Pelo menos foi o que nos garantiram. Utilizamos o serviço duas vezes e funcionou perfeitamente.

E ainda bem que o serviço é sério, pois não dá nem para conferir se o endereço da entrega foi escrito corretamente. É tudo em japonês!

Takuhaibin

Via de regra, as malas chegam no destino no dia seguinte.

O preço é calculado com base no tamanho das malas. Pagamos cerca de R$ 30 por mala pequena.

TakuhaibinTakuhaibin

Sem dúvida, é um alívio para quem quer percorrer várias cidades de trem. Não teríamos conseguido vencer a maratona de conhecer 3 cidades diferentes em 3 dias sem dar adeus às malas.

Para mais informações, leia aqui e aqui.

Bem que todos os países poderiam adotar esse tipo de serviço!

* Registro o meu agradecimento à querida Cris Tomasi, autora do blog de viagens Carpem Diem, que me passou a dica do “takuhaibin” (leia aqui). Sem ela, não teria descoberto esse serviço milagroso!! A Cris viajou para o Japão em 2009 e tem várias dicas interessantes da Terra do Sol Nascente. Vale a pena conferir!

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.