12 motivos para visitar o Japão

1) Conhecer um país de contrastes

O Japão é um país de contrastes. Arranha-céus e tradicionais casas de madeira, avenidas amplas e ruas estreitas, templos e luzes neon, trem bala e rickshaw, sushi e Mc Donald’s, gueixas e lolitas punks, é incrivel como elementos tão diferentes convivem harmonicamente bem no Japão.

TóquioTóquio

2) Descobrir que a culinária japonesa vai muito além de sushi e sashimi

Saiba que você pode viajar para o Japão mesmo que não ature peixe cru. Por lá, existem muitas outras delícias além do sushi e sashimi. O negócio é já estar escolado nas técnicas de comer com os palitinhos. Macarrão, arroz, legumes… tudo se come com os hashis. Nada de garfo e faca, nem para os estrangeiros.

3) Visitar os incontáveis templos

Não é à toa que Kyoto é chamada de “a cidade dos mil templos”. De fato, existem inúmeros templos por lá. Praticamente um a cada esquina… Nas outras cidades não é muito diferente. Mesmo na megapopulosa e movimentada Tóquio, é possível encontrar movimento de paz e silêncio (acredite!) nos templos que ficam escondidos entre uma e outra luz neon.

Kyoto

4) Se emocionar em Hiroshima

É impossível não se emocionar ao visitar Hiroshima, a primeira cidade atacada com bomba atômica. Controlar as lágrimas no Museu do Memorial da Paz de Hiroshima é algo complicado, especialmente depois de ver fotos e roupas das vítimas do bombardeio.

Apesar disso, caminhar por Hiroshima não é um passeio triste. Ao contrário do que se pode imaginar, a cidade tem uma energia boa e mostra que a paz é o caminho para a reconstrução e solução dos problemas. O Domo da Bomba Atômica, uma das poucas construções que sobreviveu ao ataque, faz repensar a utilização de armamentos bélicos.

Kyoto

5) Conhecer um castelo samurai

Visitar um castelo samurai é como voltar no tempo para reviver as batalhas do lendários guerreiros japoneses.

Japão

6) Apreciar os belos jardins japoneses

Os jardins japoneses são únicos, complexos e increvelmente belos.

Kanazawa

Por meio deles, os japoneses expressam a relação do homem com a natureza, utilizando água, pedra, cascalho, pontes, ilhas e muitas plantas para criar reproduções em miniatura de um cenário natural. A utilização de cada elemento tem um significado especial e está relacionada a conceitos religiosos.

7) Dormir em uma cápsula

Já imaginou dormir uma cápsula de cerca de 2 metros de comprimento e 1 metro de largura?

Os hotéis cápsulas são a solução para a falta de espaço no Japão e uma opção econômica de hospedagem. As cápsulas são individuais e ficam empilhadas lado a lado, formando dois andares. Mulheres em um andar e homens em outro. Os banheiros são comunitários (também separados por sexo) e há armários para deixar a bagagem.

A descrição pode não parecer muito atraente, mas existem cápsulas bem moderninhas que poderiam se enquadrar na categoria “cápsula boutique”, na linha dos hotéis boutique. E garanto: não senti claustrofobia! A experiência é, no mínimo, divertidíssima!

Kyoto

8) Andar de trem bala e ver o Monte Fuji da janela

Eficientes, rápidos, limpos e confortáveis, assim são os trens bala japoneses, chamados por lá de shinkansen. Na linha JR Tokkaido, no trajeto de Tóquio a Kyoto, percorre-se pouco mais de 500 km em apenas 2h18 (a precisão é britânica!). Sente-se do lado direito do trem (no sentido Tóquio-Kyoto) e aproveite a vista do vulcão Monte Fuji da janela.

Monte Fuji

9) Aprender sobre a cultura japonesa dormindo no tatame e vestindo um yucatá

Para vivenciar a cultura japonesa, nada melhor do que se hospedar em casas tradicionais japonesas e dormir em tatames feitos de palha de arroz prensada. Para completar a experiência ou pelo menos tirar uma foto, vista-se com um yucatá, uma espécide de kimono mais leve feito de algodão.

Japão

10) Ver gueixas em Kyoto e pessoas fantasiadas em Tóquio

É difícil controlar os flashes ao ver mulheres vestidas como gueixas e homens de kimono caminhando pelas ruas de Kyoto. O cuidado na preparação do visual é milimetricamente calculado: dos sapatos às meias, do yucatá à maquiagem e ao cabelo.

Para manter a tradição, a prefeitura de Kyoto até estimula que as pessoas utilizem as roupas tradicionais, concedendo desconto e até isenção de entrada em alguns templos.

Meninas vestidas como gueixas em Kyoto

Moças vestidas com “yucatá”, uma espécie de kimono utilizado no verão

Em Tokyo, dá para encontrar algumas “gueixas”, mas o que mais se vê são cosplay, pessoas que se vestem dos seus personagens favoritos. Basta caminhar em Harajuku, Shibuya ou Shinjuku para ver lolitas, góticos, monstros…

11) Meditar com monges budistas

Esquecer dos problemas e meditar com monges budistas, entonado por diversos mantras, pode ser uma experiência única, especialmente se combinada com a hospedagem no próprio templo (shukubo). Ali você participa da cerimônia matinal e prova um jantar e café da manhã vegetarianos.

12) Degustar (muito) saquê

Saquê é uma bebida tradicional do Japão, feita a partir da fermentação do arroz. Por lá é conhecida como rice wine (vinho de arroz). Durante as comemorações religiosas e festas, não pode faltar saquê. Prove os saquês doces e secos das diversas regiões do Japão e também de visitar uma destilaria de saquê.

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Planeje sua viagem com a gente

Reserve seu hotel utilizando o Booking.com. Menor preço garantido! Se encontrar tarifa mais barata, eles reembolsam a diferença.

Alugue seu veículo com a RentalCars, a maior empresa on-line de aluguel de carros do mundo, e tenha o menor preço garantido!

Reserve uma casa pelo Airbnb e ganhe desconto no primeiro aluguel.

Compre moeda estrangeira com a Cotação. É seguro e você ganha descontos exclusivos!

* Reservando com os nossos parceiros através do Nós no Mundo, nós recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e, de quebra, ainda ajuda o Nós no Mundo a estar sempre atualizado.

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.