Viajar para ver um show de Rock!

pt-br

Quem escreve o post de hoje é o nosso leitor Guilherme Didier. Ele adora rock e sempre que pode viaja para assistir aos shows de suas bandas favoritas. Veja aqui algumas dicas para aproveitar melhor os espetáculos.

“Adoro música e acho que um grande show é sempre um bom motivo para fazer as malas e partir para realizar um sonho.

Não tenho palavras para descrever a emoção que senti em dois shows em especial: U2 (360) 2011 em São Paulo e Roger Waters  (The Wall) no Rio em 2012. Não sou fã de carteirinha do U2, mas o show dos caras é coisa do outro mundo. Foi emocionante ver a vibração e a emoção das pessoas! E sem falar da parte técnica que foi perfeita.

Shows - Fotos Guilherme DidierShows - Fotos Guilherme DidierShows - Fotos Guilherme Didier Shows - Fotos Guilherme DidierShows - Fotos Guilherme Didier

No show do Roger Waters, a coisa foi diferente pra mim. Era a materialização de um sonho. Cada música trazia lembranças do tempo de um adolescente repleto de ideais, bons amigos e de poucas responsabilidades. O meu sobrinho de 14 anos, que não conhecia nada do Roger, estava ao meu lado e ficou surpreso quando ouviu as pessoas cantarem  as músicas do começo ao fim do show de quase três horas. Foi lindo! Valeu muito! Pena que tive que esperar 26 anos pra realizar esse sonho…

Pra quem quer viajar pra ver um grande show em estádio, segue aqui algumas dicas básicas pra não passar perrengue:

- Fique atento para a data do inicio da venda dos ingressos

- Faça o cadastro antecipado no site que vão ser vendidos os ingressos, como, por exemplo, Tickets for fun e XYZ Live.

- Faça um cadastro no site do fã clube da banda. Você vai pode receber uma senha para ter prioridade de informações e na compra de ingressos. No caso do U2 foi assim. Tive que pagar USD 50 pra ter preferência para entrar no site e conseguir comprar os ingressos. No Roger Waters não precisei pagar e foi tudo tranqüilo.

- Transporte: Tanto no U2 em São Paulo quanto no Roger Waters no Rio, optei por um translado de uma agência especializada. Olha, confesso que foi uma ótima idéia. Vi muita gente passando sufoco pra voltar: Faltava taxi, e quando achava um, ele cobrava 10 vezes o valor, e, ainda dependendo do lugar pra onde você fosse ele se recusava a levar. Sem falar que era preciso andar muito e muito pra conseguir achar um. No rio, o metro da estação do Engenhão fica lotado após o show.  Comigo foi tranqüilo: pontualidade, conforto, segurança e sem estresse. No rio fiz com a Sul Transfer e em São Paulo com a Master Van.

- Leve uma capinha de chuva, que pode ser comprada facilmente numa lojinha tipo 1,99. Na hora eles cobram cinco vezes o valor.

- Arquibancada ou Gramado? O bom seria ver um dia em cada lugar. São visões diferentes. Gramado tem a energia do Público e na arquibancada você pode ver a grandeza e o visual do show. Fica a escolha.

- Calçado: Leve um tênis bem leve. Você pode passar um bom tempo esperando o show começar.

- Sim… pra quem é fã realmente, não pode deixar de vestir uma camiseta da banda. As minhas eu compro sempre pela internet no site Stamp. Na modelagem sempre é preciso fazer uns ajustes.

- Beba pouco liquido antes do show pra evitar ficar indo no banheiro (se conseguir resistir a uma boa cervejinha)

- Máquina fotográfica discreta, um saquinho tipo Zip pra levar os ingressos, documentos e dinheiro. Deixe o cartão no hotel.

Pra quem é fã de uma banda, vale a pena o esforço! Faça as malas e vá se divertir!”

* Textos e fotos por Guilherme Didier

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>