O dia em que não participamos da tradicional cerimônia do chá…

Muitas vezes entrar em uma furada durante uma viagem é algo inevitável. Mesmo com muita pesquisa e estudo sobre o destino, imprevistos e roubadas podem acontecer, especialmente quando há a barreira da língua.

Foi o que aconteceu conosco quando fomos participar da tradicional cerimônia do chá em Hong Kong.

Na China existe toda uma cultura relacionada ao chá. A bebida é muito consumida no país e está sempre presente nas mais diversas ocasiões. Aliás, basta entrar em qualquer restaurante chinês para já receber uma xícara de chá.

Escolhemos visitar o Flagstaff House Museum of Tea Ware, o primeiro museu do mundo especializado no estudo e coleção de chás, que tem em exposição várias peças de porcelana e material relacionado à arte do chá. O museu é interessante e tem algumas peças extremamente trabalhadas que parecem obras de arte. Depois da visita, fomos ao LockCha Tea House, uma casa de chá que fica ao lado do museu.

Como tinha lido na internet que a casa de chá oferece demonstrações de chá, nos moldes da tradicional cerimônia do chá, fomos logo entrando. Havia um aglomerado na porta, mas pedimos licença e entramos. Uma das funcionárias falou algo em cantonês conosco, mas, obviamente, não entendemos nada. Respondemos apenas “tea”- “tea” (chá, em inglês) e já sentamos em uma mesa.

O lugar é uma decoração bem tradicional e passa uma sensação de tranquilidade. Rapidamente um rapaz nos serviu uma xícara de yellow tea (chá amarelo).

Lockcha Tea House Lockcha Tea House

Achei estranho o rapaz ter simplesmente deixado o chá na mesa sem dar qualquer explicação sobre a bebida. Cadê a cerimônia? Nunca participei da cerimônia do chá, mas esperava o mínimo de pompa e circunstância. Talvez uma explicação sobre a bebida, uma apresentação mais sofisticada ou uma demonstração qualquer relacionada ao chá. Nada disso. O garçom simplesmente encheu uma xícara de chá e saiu.

Começamos a desconfiar que havia algo errado…

Uma banda tradicional de música cantonesa começou a se apresentar no local. A música era suave e bem agradável. Super interessante!

Lockcha Tea House Lockcha Tea House

Imagem de Amostra do You Tube

Neste ínterim, tomamos o bule inteiro de chá e nada de chegar outros tipos de chá. Nada de explicações, nem de cardápio…

A banda terminou de se apresentar e começou uma espécie de palestra. Um senhor subiu ao palco e passou a discurssar. Tudo em cantonês!

Definitivamente havia algo errado. Chamamos um atendente e perguntamos se esta era a cerimônia do chá. A comunicação novamente não fluiu e ele saiu em busca de alguém que falava inglês. Minutos depois chegou uma senhora que falava inglês e aí veio a explicação: não estávamos na cerimônia do chá. O local estava fechado para uma festa privada. Estávamos de penetras na festa. E sem saber!

Quando deixamos o restaurante vimos que na porta havia um aviso de que acontecia uma festa privada.

Lockcha Tea House

Como entramos distraídos, nem percebemos o aviso… Saimos de lá morrendo de vergonha. Depois demos boas risadas.

Moral da história: para evitar furada, preste atenção nos avisos!

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Planeje sua viagem com a gente

Reserve seu hotel utilizando o Booking.com. Menor preço garantido! Se encontrar tarifa mais barata, eles reembolsam a diferença.

Alugue seu veículo com a RentalCars, a maior empresa on-line de aluguel de carros do mundo, e tenha o menor preço garantido!

Reserve uma casa pelo Airbnb e ganhe desconto no primeiro aluguel.

Compre moeda estrangeira com a Cotação. É seguro e você ganha descontos exclusivos!

* Reservando com os nossos parceiros através do Nós no Mundo, nós recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e, de quebra, ainda ajuda o Nós no Mundo a estar sempre atualizado.

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.