Detalhes e curiosidades da bela Catedral de Brasília

Uma coroa de espinhos ou mãos estendidas em súplica? Os 16 pilares curvos projetados por Oscar Niemeyer para compor a Catedral de Brasília, ou melhor, Catedral Metropolitana de Brasília, apresentam vários significados. E não é para menos. Uma arquitetura tão peculiar desperta a curiosidade e a imaginação dos visitantes.

Catedral de BrasíliaCatedral de Brasília

Na entrada da igreja encontram-se as esculturas do italiano Alfredo Ceschiatti – Os Quatro Evangelistas, referindo-se a João, Lucas, Marcos e Mateus. Alguns dizem que esses eram os apóstolos preferidos de Oscar Niemeyer e, por isso, somente eles foram homenageados com as esculturas de quase 3 metros de altura. Outros, contudo, afirmam que os quatro apóstolos representados foram os que difundiram os ensinamentos  de Jesus com os quatro evangelhos.

Ao lado, na torre do Campanário, ficam quatro sinos de tamanhos diferentes que foram doados pelo Governo da Espanha. Os sinos recebem os nomes de Santa Maria, Pinta, Nina e Pilarica, em homenagem às caravelas de Cristovão Colombo.

Para ter acesso à nave da igreja é necessário seguir por uma rampa que segue pelo subsolo. Depois de percorrer o túnel escuro, o contraste com o interior claro e colorido proporcionado pelos vitrais da artista franco-brasileira Marianne Peretti é evidente — e surpreendente!

Os tons de verde e azul dos vitrais ganham ainda mais destaque em função dos pilares brancos e do piso de mármore. No projeto inicial da Catedral os vitrais eram transparantes, mas após uma reforma, ganharam um belo colorido, estudado e aprovado por Niemeyer.

Catedral de BrasíliaCatedral de Brasília

Mesmo com pilares de concreto, a Catedral mostra-se incrivelmente clara, serena e leve. Leveza, aliás, mais acentuada pelos três anjos suspensos também esculpidos por Alfredo Ceschiatti.

Catedral de Brasília

Depois de apreciar os vitrais, não deixe de observar a réplica da Pietà de Michelangelo, as obras da Via Sacra de autoria de Di Cavalcanti e a cruz de madeira sob a qual foi rezada a primeira missa na nova capital.

Se quiser comprar lembrancinhas da Catedral, visite a lojinha que fica no interior da nave, quase que escondida atrás do pilar onde se encontram as obras da Via Sacra.

Curiosidades

Muitos afirmam que Brasília apresenta muitas semelhanças ao Egito antigo, chegando, inclusive, a dizer que Juscelino Kubitschek seria a reencarnação do faraó Akhenaton, que transferiu a capital do Egito para o interior do país.

Verdade ou não, fato é que nos templos egípcios sempre há estátuas colossais na sua entrada, tal como ocorre com os quatro profetas na entrada da Catedral de Brasília. Além disso, à semelhança dos templos do antigo Egito, o acesso é feito por rampa até um pátio com luz natural de acesso ao público.

Outra curiosidade decorre da fixação pelo número 4 na construção do monumento. São 4 apóstolos, 4 sinos e 16 (4×4) colunas de concreto que fazem o desenho da Catedral. Dizem também que seriam 4 anjos, sendo três anjos suspensos e um quarto que seria o anjo da guarda.

A acústica da igreja também é curiosa. Encostando-se na lateral curva das paredes da Catedral e, mesmo falando baixinho, é possível que uma pessoa posicionada metros à frente escute tudo com bastante clareza.

Enfim, são tantos os detalhes e curiosidades que hoje a Catedral de Brasília é um dos monumentos mais visitados na Capital.

Uma dica: lembre-se de ir trajando calça ou saia comprida. Pessoas de short ou roupas curtas não podem ingressar na Catedral.

Funcionamento: diariamente de 8h às 17h. As missas ocorrem de terça a sexta às 12h15 e 18h15, aos sábados às 17h e aos domingos às 8h30, 10h30 e 18h.

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.