Bariloche: alugar ou comprar roupas de neve?

Em Bariloche é bem comum ver casais, famílias ou mesmo grupos inteiros vestindo a mesma roupa, literalmente uniformizados. São conjuntos de calça e blusa ou macacões bem coloridos que permitem identificá-los de longe.

Tudo isso porque na cidade é de praxe o aluguel de roupas de neve.

Na Calle Mitre, principal rua da cidade, existem várias lojas que alugam o traje básico de neve – calça e casaco impermeáveis, botas e luvas. Algumas agências de turismo brasileiras até incluem no preço do pacote de viagem para Bariloche o aluguel de roupas de neve.

Mas aí surge a dúvida: alugar roupas de neve é mesmo um negócio interessante, ou é preferível desembolsar um pouco mais para comprar roupas apropriadas para o frio?

Primeiramente, é bom lembrar o óbvio: nenhuma roupa alugada terá a mesma qualidade de uma roupa comprada, por melhor que seja o estado de conservação das roupas à disposição para aluguel. Não se engane! Não adianta então querer comparar a roupa alugada com os lançamentos da The North Face, Columbia, Nike, Adidas, e outras marcas especializadas em artigos esportivos para o frio.

As roupas alugadas, nas lojas em que visitamos, tinham um estado de conservação razoável, além de tamanhos e cores diversificados. Mas fica a dica para as mulheres: quem aluga roupas de neve não pode ficar preocupada com o caimento da calça ou casaco. As calças, em geral, não têm zíper (só elástico) e o comprimento é o que tiver… Na maioria das lojas sequer é necessário experimentar a calça. O vendedor simplesmente aproxima a calça da sua perna para verificar se a calça chega à altura dos pés.

Na loja Cervato (Mitre 621, Bariloche, tel. 2944 527 303), onde alugamos as roupas, bem como na maioria das lojas, está incluído no aluguel apenas jaqueta e calça impermeáveis, que seriam a última das três camadas de roupas necessárias para o frio. As outras duas camadas – o underwear e a camada de fleece – não são disponibilizadas para aluguel.

Roupa alugada em BarilocheFoto: Arquivo pessoal

Como o inverno de Bariloche é rigoroso, só a última camada impermeável é insuficiente para barrar o frio. O ideal é vestir-se em três (ou mais) camadas. A primeira camada, chamada de underwear ou segunda pele, é uma roupa de algodão ou tecido sintético que fica bem justa ao corpo e tem a função de eliminar o suor e manter o corpo aquecido. Já a segunda camada é de fleece, cuja função é reter o calor do corpo. A última camada, que é o tecido impermeável externo, funciona como o arremate final, já que permite a transpiração do corpo, mas barra o vento e a água.

Por isso, mesmo alugando roupas de neve, considere levar o underwear e o fleece que já possua, ou comprar nas lojas em Bariloche.

Quanto às botas, eu morri de rir quando o vendedor me indicou quais seriam as minhas. Para começar, não havia distinção entre o pé direito e esquerdo! Tampouco tinha cadarço, era apenas um elástico no final para prender a bota na perna. O mais curioso era que a bota tinha uma parte de espuma removível, que deveria ser colocada em seu interior. Posteriormente, colocava-se uma sacola plástica (?!!) para, só então, calçar a bota. Acho difícil encontrar uma bota mais esquisita (e feia) que aquela, mas confesso que ela me salvou.

Roupa alugada

Roupa alugada

Fotos: Arquivo pessoal

Já as luvas alugadas estavam novinhas. Ainda tinham a etiqueta…

Roupa alugada em Bariloche

Foto: Arquivo pessoal

Apesar de certos problemas, as roupas alugadas são, em geral, um boa opção, especialmente para aqueles que não pretendem usar roupas de neve tão cedo. Além disso, há a grande vantagem do preço, que variam em torno de R$ 50 por dia. Em uma pesquisa na internet, vi que a loja Cebra & Cebron (Calle Mitre 281 e 171) oferece desconto de 10% para quem levar o cupom de desconto que está no site. Não conheço a loja, mas achei o desconto interessante. Também é aconselhável negociar o preço, pois o comércio em Bariloche costuma oferecer descontos para o pagamento em dinheiro (cash).

Mais uma dica valiosa para as mulheres: a maioria das lojas de aluguel de roupas admite fazer a troca do casaco durante o período do aluguel, sem cobrança adicional, para que você não saia em todas as fotografias com a mesma roupa!

Cerro Campanário Bariloche

Foto 1: No Cerro Campanário com a jaqueta alugada laranja. Foto 2: No Cerro Catedral com a jaqueta alugada amarela

Para quem optar por comprar as roupas de inverno, o ideal é fazê-lo em Bariloche e não no Brasil, porque os preços por lá são bem mais interessantes. Sem falar, que a quantidade de opções é muito maior.

Por exemplo, uma calça impermeável da Adidas para ski e uma calça underwear da Columbia saíram, no ano de 2010, por $550 pesos, cerca de R$ 240.

Roupa de inverno

Já uma blusa segunda pele saiu por $149, cerca de R$ 65.

Roupa de inverno

Considere também adquirir meias térmicas, que podem ser facilmente encontradas em Bariloche, bem como óculos de neve, se objetivo for esquiar. Não esqueça do cachecol, do gorro, do filtro solar e do protetor labial, itens indispensáveis!

Enfim, comprando ou alugando, o importante é ter o equipamento de neve adequado, afinal uma roupa inapropriada pode estragar completamente o passeio. Eu que o diga… (Já leram o post Por que contratar seguro de viagem? A história de quando me acidentei em Bariloche ?)

 

* Leia também: Guia Bariloche 2012 – Tudo o que você precisa saber sobre a Temporada 2012 de esqui em Bariloche

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.