Restaurante Astrid y Gastón em Lima

pt-br

Já li e ouvi vários comentários de que Lima é a capital gastronômica da América Latina. Tenho que concordar!

Com certeza, Lima não tem a oferecer tantas opções, nem a diversidade que se pode encontrar São Paulo. Os restaurantes também não têm o charme de Buenos Aires, especialmente daqueles de Palermo. Em compensação, nos critérios originalidade e criatividade a cozinha peruana é imbatível. Ingredientes “exóticos”, contrastes de texturas e combinações ousadas transformam uma simples refeição na capital peruana, em um verdadeiro acontecimento.

Há tempos tinha vontade de conhecer o restaurante Astrid y Gastón, que segue a linha da nova cozinha andina, cujo norte é mesclar alta gastronomia com ingredientes tradicionais. A fama do restaurante já ultrapassou as fronteiras peruanas, chegando a mais sete países: Chile, Colômbia, Equador, Venezuela, Espanha, México e Argentina.

A fama é mais do que justa! O serviço foi impecável e as comidas sensacionais, surpreendentes e inusitadas. Só tenho elogios a fazer!

Em Lima, o restaurante fica no bairro de Miraflores, a uma curta caminhada de menos de 100m do hotel Casa Andina Private Collection. A rua é super tranquila e a casa onde funciona o restaurante é bem discreta, quase nos passou despercebida…

O lugar é bem agradável e tem uma decoração igualmente discreta.

Restaurante Astrid y Gastón

Restaurante Astrid y Gastón

Fotos: Arquivo pessoal

Como o restaurante costuma ficar lotado, é altamente recomendável fazer reserva pela internet com uma certa antecedência. Agendamos nosso jantar para um sábado às 10:15 pm. Não sabíamos que o menu degustação, com opção de 5 pratos (99 soles) e 12 pratos a serem compartidos na mesa (139 soles), somente é servido até às 10pm. O garçom, extremamente atencioso, fez algumas sugestões de pratos que poderíamos pedir para fazer uma adaptação do menu degustação.

Aceitamos a sugestão e começamos com o couvert, uma simpática entrada com pães tradicionais e outros bem diferentes, como pão de chocolate com sal e biscoitinho de quinoa com pimenta. Para acompanhar manteiga, chimichurri e azeite com ervas andinas.

Restaurante Astrid y Gastón

Foto: Arquivo pessoal

Para entrarmos no clima, pedimos uma variação do tradicional pisco sour. Para mim, maracujá sour (19 soles) e para o Fred, coca sour (22 soles).

Na sequência, veio o aperitivo da casa (28 soles) . A textura do cone era ótima! As bolinhas eram batata, carangueijo e palmito, com um molho diferente. O garçom até explicou o que era, mas não consegui entender…

Restaurante Astrid y Gastón

Foto: Arquivo pessoal

A entrada que escolhemos foi o Tres Cebiches, Tres leches de tigre (39 soles). O primeiro era o esencial con pulpo, ceviche de linguado e polvo; o segundo, Pejerrey, calamar y almeja a la popular, um ceviche de lula, almeja (tipo de frutos do mar) e manjuba com molho de pimentão; e o terceiro, erizo y conchas contemporáneo, um ceviche de pescado com molho de ouriço. Amei o terceiro, os outros estavam apimentados demais para o meu gosto.

Restaurante Astrid y Gastón

Foto: Arquivo pessoal

Para os pratos principais, escolhemos o Congrio colorado de los mares de Arequipa en jugo de ají amarillo, pescado con vongoles, pesto de hierbas peruanas, crema de hinojos y sui kao de zapallo loche. Traduzindo: côngrio (peixe bem comum no oceano Pacífico) com ervas, aniz e mexilhões, acompanhado de ravioles com recheio de zapallo loche, uma espécie de abóbora peruana. Perfeito!!! O côngrio estava crocante por fora e macio por dentro. A abóbora tinha um gosto levemente adocicado, que contrastava maravilhosamente bem com o peixe e os mexilhões.

Restaurante Astrid y Gastón

Foto: Arquivo pessoal

O outro prato foi o Saltado otoñal de lenguado y camarones, pescado con conchas, hongos, ajíes, cítricos y toques de chifa. Tacu tacu de pallares, crema peruana de otoño. Traduzindo: pescado com camarões, cogumelados e pimentas sobre o tacu tacu, tradicional prato peruano, feito de feijão branco e arroz. O Fred também adorou….

Restaurante Astrid y GastónFoto: Arquivo pessoal

Para terminar, a sobremesa: suspiro a limeña, um tradicional doce peruano (28 soles). É um merengue com um toque de vinho do porto e um tipo de doce de leite com um pouquinho de canela.  Era dos deuses!!

Restaurante Astrid y Gastón

Foto: Arquivo pessoal

Antes de irmos embora, o Fred pediu um café e para nossa surpresa veio uma caixinha com diversos docinhos nas gavetas. Uma graça!! A trufa de chocolate com cancha, uma espécie de milho tostado, estava divina!!

Restaurante Astrid y GastónFoto: Arquivo pessoal

Sem exageros, foi um dos melhores jantares que já fizemos! É pra ficar na memória…

  1. Anna!!! Não tenho essa sua paciência!!! Adoro seus posts, leio sempre! Você tá na minha lista de favoritos… e no rocketmelt, atualizou eu leio!
    Adoro todos!
    Parabéns!
    Beijocas

    • O segredo é pensar que de nada adiantará arrumar as coisas pré viagem, se você não tiver o modelito adequado. Depois é só colocar as coisas dentro da mala, imaginando que a viagem já começa ali….
      O difícil é guardar as coisas da mala depois que termina a viagem. Aí eu morro de preguiça!

  2. Conhecemos o restaurante de Santiago, no Chile e realmente o Astrid y Gastón é um ótimo restaurante e uma expêrincia gastronômica inesquecível.
    Recomendo!!!

    • Bom saber que o Astrid y Gastón de Santiago tem a mesma qualidade do restaurante de Lima!
      Em Santiago, tentamos jantar no Astrid y Gastón em um domingo, nosso único dia livre. Mas infelizmente o restaurante não abre aos domingos. Ficamos só na vontade…

  3. Pingback: Almoço gourmet no restaurante Rafael Osterling | Nós no Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>