Suíça: planejando a viagem

Já escrevi alguns posts sobre Zermatt, sobre o hotel onde ficamos hospedados em Genebra e sobre os trens na Suíça, mas ainda não escrevi sobre como planejamos nossa viagem. Mesmo fora de ordem, vamos ao que interessa:

Tivemos bastante dificuldade para decidir o roteiro, em especial para definir quantas e quais cidades visitar, quantos dias ficar em cada local e, até mesmo, o que fazer em cada cidade. São poucos os sites que trazem informações detalhadas sobre a Suíça, como dicas de restaurantes, passeios e opções de hospedagem. Só depois de voltar da viagem fui conhecer o blog Viagem e Viagens da Clarissa Comim, que traz ótimas dicas, principalmente de Berna, onde ela mora.

Desde o início, nossa ideia ao conhecer a Suíça era aproveitar as cidades menores, em geral mais hospitaleiras e autênticas. Depois de participar de algumas discussões do forum sobre a Suíça do Trip Advisor (Switzerland Forum), chegamos a um roteiro final: uma noite em Genebra,  três noites em Zermatt, três noites em Interlaken, uma em Lucerna e uma em Zurique, onde pegamos o voo de volta ao Brasil.

Lago Leman Zermatt - Matterhorn ao fundo Interlaken Lucerna Lago de Zurique

Fotos: Arquivo pessoal

Queria ter incluído a cidade alpina de St Moritz e um passeio de trem no Glacier Express. Mas faltou tempo…

Até pensei em reduzir a quantidade de dias em cada cidade, para conhecer um maior número de locais. Mas ainda bem que não fizemos assim, seria arrependimento na certa: imagina a correria de arrumar mala, fazer check in e check out e carregar tudo de cidade para outra todos os dias. Além disso, faltaria tempo para conhecer a maioria dos lugares e, pior, correríamos o risco de perdar as belas paisagens por conta do mau tempo.

Genebra e Zurique são as maiores cidades. Como não conhecíamos, valeu a pena ficar um dia em cada para sentir o clima e fazer alguns passeios. Em Genebra, adoramos a visita guiada à sede a ONU e também curtimos o passeio pela cidade velha.

ONU

Foto: Arquivo pessoal. Sede da ONU em Genebra

Em Zurique, gostamos de caminhar ao redor do lago, onde vários nativos nadavam para espantar o calorzão do mês de agosto. Até caminhamos na Banhofstrasse, rua comercial com várias lojas famosas, mas estava tudo fechado por ser domingo.

Pessoas nadando no Lago de Zurique

Foto: Arquivo pessoal. Pessoas nadando no lago e tomando sol em um deck privado no Lago de Zurique.

Zermatt, nós adoramos! Aliás, foi a cidade que mais gostamos de todas as que visitamos na Suíça. Achei que três dias inteiros foram suficientes. Mas, se o objetivo for esquiar, dá até para ficar mais tempo.

Tudo na cidade gira em torno da montanha Matterhon. Somente no terceiro dia conseguimos ver a montanha tão idolatrada, pois até então estava muito nublado. Imagino como seria frustrante ir a Zermatt e não conseguir ver o Matterhorn! Em cada um dos dias fizemos um passeio aos observatórios para ver o Matterhorn (óbvio!) e a grandiosidade dos alpes suíços: Rothorn Paradise, Gornergrat e Klein Mattehorn.

Interlaken, particularmente, não gostamos. Achamos que faltou charme à cidade. Os grandes atrativos da região são o passeio de barco nos lagos (lindíssimo!) e a visita ao Jungfraujoch, pico com 3454m de altitude. Optamos por não conhecer o Jungfraujoch e saimos de trem pelas cidades próximas. Conhecemos Spiez, Berna e até fomos em Montreux (bem longe de Interlaken, mas ficamos com vontade de conhecê-la, por lembrar a Riviera francesa).

Refletindo sobre o roteiro, preferiria ter ficado nas cidades de Spiez ou Thun, de onde saem os passeios de barco, ao invés de Interlaken.

Spiez

Foto: Arquivo pessoal. Spiez é uma cidadezinha super charmoso à beira do lago.

Lucerna (Luzern ou Lucerne) é uma graça! Apesar de ser uma cidade relativamente grande, tem cara de cidade do interior. Muitas praças, ruas onde não passam carros e feiras na margem do lago. Achei que um dia foi suficiente para conhecer a cidade. Mas, se tivéssemos tempo, gostaria de ficar mais um dia para conhecer os Alpes, talvez o Monte Titlis, onde é possível andar no primeiro bondinho giratório do mundo e fazer snow tubing (descer as montanhas cobertas de neve usando uma bóia, como se fosse um toboágua).

No final das contas, acho que o roteiro ficou bem razoável, mas faria algumas poucas alterações, sempre montando bases em poucas cidades.

Siga o Nós no Mundo no Twitter: @nosnomundo

Siga o Nós no Mundo no Periscope - @nosnomundo.

No Instagram: @nosnomundo

E curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/nosnomundo

Planeje sua viagem com a gente

Reserve seu hotel utilizando o Booking.com. Menor preço garantido! Se encontrar tarifa mais barata, eles reembolsam a diferença.

Alugue seu veículo com a RentalCars, a maior empresa on-line de aluguel de carros do mundo, e tenha o menor preço garantido!

Reserve uma casa pelo Airbnb e ganhe desconto no primeiro aluguel.

Compre moeda estrangeira com a Cotação. É seguro e você ganha descontos exclusivos!

* Reservando com os nossos parceiros através do Nós no Mundo, nós recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e, de quebra, ainda ajuda o Nós no Mundo a estar sempre atualizado.

Sobre Anna Bárbara

É louca por viagens! Nem acaba de chegar de uma viagem e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em mais de 20 países e é apaixonada pela Ásia, ou melhor, por todos os destinos exóticos. Qual a melhor viagem? "Não há dúvida", diz ela, "a melhor viagem é sempre a próxima".

Deixe seu comentário:





* Campos de preenchimento obrigatório

** Ao enviar o seu comentário, você estará automaticamente concordando com a nossa Política de Comentários.