A cidade tinha apenas uma rua principal e menos de mil habitantes. Era tão pequena, que o nome de cidade nem convém. Melhor chamar de vila. A vila de Sassofortino foi a nossa escolha para conhecer a Toscana e, principalmente, se hospedar em uma vinícola. Valdonica Na Toscana não faltam cidades charmosas. Algumas delas são bem grandes e destino certo de turistas, como Florença, Siena, Lucca, San Gimignano… Sem dúvida, todas são encantadoras. Tínhamos, contudo, uma proposta um pouco diferente: fugir da legião de turistas e conhecer uma Toscana mais autêntica. Foi, assim, que descobrimos o agriturismo italiano e a cidade de Sassofortino. Agriturismo é o turismo rural, ou o nosso agroturismo. Em geral, são pequenas fazendas produtoras de vinhos ou azeites que hospedam turistas em lugar aconchegante e acolhedor. A ideia é curtir a tranquilidade do campo, conhecer pessoas locais e degustar ingredientes orgânicos produzidos ali mesmo nas redondezas. Foi com esse objetivo que alugamos um carro em Florença e cerca de 2 horas depois desembarcamos em Sassofortino, no sul da Toscana, para conhecer a Valdonica Winery & Vineyard Residence. A Valdonica é vinícola comandada por austríacos que se apaixonaram pela Toscana e decidiram ali começar a produzir vinhos. Os vinhedos ficam no alto da colinas da região de Maremma, com direito a vista do Mar Mediterrâneo em dias claros. ValdonicaValdonica WineryValdonica Winery A vinícola oferece hospedagem em estilo rústico chique para quem curte vinhos e tranquilidade. Há opção de reservar as cantina guestrooms (quartos localizados próximos à adega, onde fica a área da receptação e do café da manhã) e as villas guestrooms (casas com mais privacidade, localizadas um pouco distante da área da recepção, ideal para viaja em grupos).

Ficamos hospedados em uma das cantinas guestrooms. O quarto não é grande, mas tem um toque bem contemporâneo. As paredes são cor de vinho e os armários de madeira lembram a cortiça das rolhas, tudo no clima dos vinhos. O banheiro segue a mesma linha: paredes vinhos e itens modernos, com atenção a todos os detalhes.

Valdonica Winery

No mini-bar, um vinho da casa de cortesia para dar o gostinho final.

O melhor do quarto é a área externa: uma varanda privativa com vista para os parreiras. É delicioso sentar ali para ler um livro ou simplesmente ficar vendo o tempo passar.

Valdonica Winery

Já a área central do hotel não lembra em nada um hotel. Parece uma casa de campo pronta a receber amigos. Os destaques ficam por conta do grande painel de vidro com vista para o parreiral e do painel de vidro com vista para as barricas de carvalho, onde os vizinhos ficam envelhecendo.

Valdonica WineryValdonica

É ali, na enorme mesa de carvalho decerca de 400 anos, onde é servido o café da manhã. Todos os hóspedes se sentam juntos à mesa, ótima oportunidade para trocar experiências e dicas de viagem. As frutas, as geléias, o mel, os queijos… tudo é ôrganico e produzido ali nas redondezas.

ValdonicaValdonica Winery

Vale dizer que a informalidade é um dos conceitos da hospedagem na Valdonica. Se bater o desejo de cozinhar, fique à vontade para utilizar a cozinha. Se quiser tocar o piano da vinícola, fique também à vontade. Se quiser tomar um vinho, nem precisa dizer…. A ideia é deixar mesmo os hóspedes bem à vontade.

A vínicola tem uma área bem grande. Por isso, tire um tempinho para caminhar nos parreirais e explorar a propriedade. Foi em uma dessas caminhadas que vimos a piscina, já que fica afastada da área de hospedagem.

Valdonica Winery

De todas andanças pela propriedade, devo dizer que foram dois os meus cantinhos preferidos preferidos, coincidentemente bem próximos da área central da hospedagem. O primeiro, uma área com sofás embaixo de árvores frondosas. Se o tempo ajudar, dá para avistar a costa da Toscana e o mar!

Valdonica Winery

O segundo, a área com sofás em frente ao cáfe da manhã, com vista para os parreirais. O por do sol ali é um show a parte! Minha dica: escolha um dos vinhos da casa para curta o anoitecer.

Valdonica WineryValdonica Winery

Falando em vinhos, não deixe de fazer a degustação, cobrada à parte.

Valdonica Winery

A produção de vinhos da Valdonica é bem recente. Começou em 2006, mas só em 2008 as garrafas começaram a ser comercializadas. Hoje são 5 rótulos produzidos: Mersino (I.G.T Toscana Bianco), Ballarino (I.G.T. Toscana Bianco), Arnaio (I.G.T Toscana Rosso), Saragio (DOC Monteregio di Massa Marittima) e o Baciòlo (I.G.T Toscana Rosso), o top da casa.

Valdonica Winery

Confesso que os vinhos não são os melhores que já provei, mas o clima do lugar e a simpatia da equipe deixam tudo especial.

Enfim, a hospedagem foi memorável!

Pontos positivos:

- Hospedagem bucólica com clima informal. – Quartos contemporâneos com vista dos vinhedos. – Equipe de funcionários prestativos e simpáticos

Pontos negativos:

- A vinícola fica em um pequeno vilarejo. É necessário ter carro (com GPS) para fazer todos os deslocamentos, quer para chegar até lá, quer para conhecer os vilarejos vizinhos. Gastamos cerca de 1 hora de carro até Montalcino, cidade famosa pelos vinhos Brunelos. A distância também é de 1 hora de carro até Siena, e 1h30 até San Gimignano. – Como a vinícola é de propriedade de austríacos, senti falta de um contato mais próximo com italianos. Para falar a verdade, queria ter conhecido uma autêntica nona, rsrs…

Mais informações:

Valdonica Winery and Vinery - http://www.valdonica.com

End: Via Dogana 1, I-58036 Sassofortino (Roccastrada), Grosseto Toscana.

As diárias começam a partir de 100 euros.

Como você faz quando viaja para um país, digamos “exótico”, e não consegue entender nenhuma das palavras dos letreiros das lojas, das placas de ruas, do cardápio dos restaurantes? Pior fica a situação quando ninguém (ou quase ninguém) do “país exótico” fala inglês ou espanhol. Português, então, nem sonhando….

Por aí...

Painel do aeroporto na Rússia

Por aí...

Loja no Japão

Por aí...

Lanchonete em Hong Kong

Alguns responderiam: chama o guia da excursão para traduzir tudo. Outros poderiam falar que sequer viajariam para um destino que não fala inglês (ou mesmo português), dizendo ser exótico demais.

Eu, ao contrário, acho fascinante a “cegueira linguística”. É sentir, a todo instante, que estamos longe de casa, mergulhando numa cultura totalmente diferente.

Por aí...

Vamos para qual lado?? Placa de estação de metrô em Moscou

E como eu me viro na prática? Bem, eu uso a intuição e me divirto fazendo mímicas.

Na maior parte das vezes, funciona. Se não funcionar, dá-se um jeito também (rsrs). É como jogar Imagem e Ação! (Será que a menção ao jogo denuncia minha idade?!)

Nos restaurantes, por exemplo, fico procurando as fotos dos pratos e tentando adivinhar seus ingredientes. Depois de escolhido, aceno para o garçom aponto para a foto.

Por aí...

Por aí...

O negócio complica quando não há foto. Aí o jeito é escolher às cegas ou observar as mesas vizinhas e tentar indicar para o garçom qual o prato alheio que mais te agrada.

Por aí...

Por aí...

Por aí...

Quando o garçom entende sua mímica, é ótimo. Nas outras vezes, porém, o jeito é cair na gargalhada.

Certa vez no Japão, apontei diversas vezes para a mesa vizinha, na tentativa de mostrar que queria aquele determinado prato. A mímica não funcionou. Ele trouxe tantos (e tantos!) pratos de comida que já não cabia mais na mesa. Imagino que tenha entendido que eu estava faminta. No final, era eu morrendo de rir e tentando devolver os pratos, enquanto o garçom ficava tentando deixar mais comida na mesa.

E não tem nem como reclamar na hora de pagar a conta. Não dá para entender absolutamente nada! Ou melhor, só dá para entender os números.

Por aí...

Por aí...

Noutra vez, também no Japão, escolhi um restaurante super charmoso com vista para um lago nos arredores de Kyoto. O problema é que já estava tarde e não havia mais ninguém no restaurante. Felizmente, havia fotos no cardápio e escolhi algumas delas.

Por aí...

O primeiro prato tinha uma cara ótima. Não reconheci o gosto de quase nenhum dos ingredientes, mas aprovei. Por aí...

O problema foi o segundo prato: vários ingredientes mergulhados em uma sopa. Nem me pergunte o que era. Sequer entendi se era para tomar o líquido ou só comer os ingredientes que estavam dentro da tigela (rsrs). Aliás, dentre os ingrediente, o único que consegui decifrar foi o ovo cozido… O resto tinha uma aparência gosmenta. E o gosto, igualmente gosmento.

Por aí...Por aí...

E quem já provou aqueles patos que ficam sempre pendurados nas cidades chinesas? Não faço ideia do que esteja escrito na legenda, mas ali, nem com muita mímica, eu encararia escolher um dos patos da vitrine…

Por aí...

 Restaurante em Hong Kong

Na hora do aperto, é bom ter algum tradutor off line para poder recorrer. Recomendo o app gratuito Google Tradutor, lançado há pouco tempo para sistema IOSAndroid. Basta apontar a câmera para o texto que o aplicativo automaticamente realiza a tradução. É verdade que a tradução não é perfeita, mas quebra o galho. O ruim é que o aplicativo consome muita bateria do celular ou tablet.

De qualquer forma, pelo sim, pelo não, ainda fico com a mímica. Não garanto se a comida será boa ou se vai dar para alimentar um batalhão. Garanto, todavia, as gargalhadas e boas histórias para contar quando voltar de viagem. A tecnologia, eu guardo só mesmo para o último caso.

Você também já fez mímicas durante alguma viagem? Tem fotos de cardápios ou placas exóticas? Então deixe um comentário contando sua história e compartilhe conosco suas fotos com as hastags #nosnomundo e #quemnunca . As melhores histórias serão publicadas no Nós no Mundo! :D

..

Mesquitas, minaretes, feiras, doces e comidas típicas, ruas movimentadas e coloridas. Para dizer a verdade, um passeio em Istambul é sinônimo de dias perfeitos e surpreendentes. Mas, quer saber, aqui está o meu resumo de um dia perfeito por lá.

Comece o dia em Eminonu e siga até o Bazar de Especiarias, também chamado de Bazar Egípcio (Mısır Çarşısı, em turco). Aventure-se pelos aromas diferentes das especiarias e dos chás. Encante-se com os doces, com as jóias, com as pashiminas e com as louças delicamente trabalhadas.

IstambulIstambulIstambul

(OBS: Tente se controlar para não sair com sacolas de compras. Afinal, o passeio está apenas começando.)

Logo em frente ao Bazar de Especiarias, fica a Mesquita Nova (Yeni Cami, em turco). Ela não tem a fama de outras mesquitas da cidade, mas é tão bonita quanto. Não deixe de observar as 66 cúpulas e semicúpulas compõem a área exterior da mesquita e que quase formam uma pirâmide. (Os melhores lugares para observar a fachada da mesquita são da entrada/saída do Bazar de Especiarias e da Ponte Galata).

IstambulIstambul Um detalhe: a Mesquita se chama “nova” porque sua construção iniciou em 1597 (o Brasil acabava de ser descoberto, e eles chamam isso é novo, rsrs…). Só para esclarecer a Basília de Santa Sofia, por exemplo, foi erguida no ano 535!!

Ao entrar na mesquita, mergulhe na atmosfera turca. Tire os sapatos, coloque um lenço na cabeça (isso só para as mulheres), acostume os olhos com a iluminação suave das centenas de lâmpadas que pendem sob a cúpula central, ajoelhe-se no enorme tapete que cobre o piso das mesquita, faça uma breve oração e depois repare no interior. Há colunas de mármore e azulejos de İznik em azul, verde, lilás e branco.

IstambulIstambul

Depois da oração, vamos ao profano!

Deixe a mesquita e caminhe em direção à Ponte Galata. Chegando lá, procure a estação Eminönü, de onde partem os barcos de passageiros que fazem parte da rede de transporte público da cidade. (Não tem erro. É só seguir os barcos.)

Istambul

Os barcos partem a cada 20 minutos e os tickets são comprados ali mesmo, sem antecedência, pelo valor de 4TL (cerca de R$ 4,50). (Para mais detalhes, veja o site dos ferries de Istambul: http://en.sehirhatlari.com.tr/en).

O destino agora é o bairro de Kadıköy e a idéia é dar um pulinho ali na Ásia. Fácil assim!

É que Istambul fica bem na divisa entre a Europa e a Ásia. E parte da cidade fica no continente europeu e outra parte na Ásia. Entre elas, o Estreito de Bósforo, que liga o Mar de Mármara ao Mar Negro.

Os ferries são grandes e confortáveis, e a viagem é curta. Se o tempo ajudar sente na área externa do barco. Se não, escolha uma janela na área fechado do barco e aprecie a paisagem. Sentado do lado direito, é possível avistar, por exemplo, a Basílica de Santa Sofia e a Mesquita Azul. Já do lado esquerdo, dá para fotografar a Torre de Leandro, também conhecida como Torre da Donzela (em turco, Kız Kulesi) e as pontes que cruzam o bósforo. A escolha é difícil!

IstambulIstambulIstambul

Ao desembarcar no pier de Kadikoy (Kadiköy Vapur İskelesi), perca-se pela feiras de ruas que ficam a uma curta caminhada do pier (caminhe para o lado direito). Por lá, tem vários tipos de alimentos frescos: legumes, frutas, peixes, frutos do mar, azeitonas, temperos…

IstambulIstambulIstambulIstambul

Quando a fome apertar, vá ao restaurante Çiya Sofrasi, diga-se de passagem, o restaurante que mais gostei de toda a viagem. E não é para menos, o local aparece em várias listas como uma das melhores “lokantas” da cidade. Lokantas são pequenos e simples restaurantes que servem comidas típicas, geralmente com preços atraentes.

Istambul

Os pratos do dia já ficam praticamente prontos no balcão. Você escolhe o que deseja e o garçom leva a porção até a mesa. Amei o kebab de carne com alho e carne com ameixa, tipo acompanhado do enorme pão pita, típico na Turquia. A sobremesa também estava espetacular.

IstambulIstambul

IstambulIstambulIstambulIstambul

Se gostar de futebol, aproveite para passear no estádio do time de futebol Fenerbahçe (Fenerbahçe Şükrü Saracoğlu Stadyumu). Os turcos são tão fanáticos por futebol quanto os brasileiros. Por isso, não estranhe se ver bandeiras dos times espalhadas por ruas e mercados. Ao visitar o estádio, é possível entrar em um pequeno museu do clube, fazer umas compras na loja do time e também ingressar nas arquibancadas para ver o campo.

IstambulIstambulIstambul

Se futebol não é a sua praia, siga para Üsküdar, outro bairro turco também no lado asiático de Istambul. O mais legal ali é caminhar às margens do Bósforo, na Üskudar Harem Sahil Yolu, para ver os pescadores e, principalmente, apreciar o skyline da Istambul européia.

IstambulIstambulistambulIstambul

Quando cansar, pegue de volta o ferry com destino a Eminönü. Recomendo sentar do lado direito do barco para ver, mesmo de longe, a fachada principal do Palácio Dolmabahçe (Dolmabahçe Sarayı), o primeiro palácio de estilo europeu em Istambul, construído  em 1853, por ordem do sultão.

Istambul

De volta a Eminönü, sente em uma das mesas dos bares que ficam na Ponte Galata (Galata Köprüsü, em turco) para aproveitar o pôr do sol e recuperar o fôlego. Uma cerveja Efes, a clássica gelada turca, é uma ótima pedida. E fica o registro: a vista dali é tão (tão!!!) espetacular que já rendeu um post só para ela. Veja aqui: Galata Köprüsü: o pôr do sol hipnotizante de Istambul

Termine o dia caminhando pelo centro histórico de Istambul. Quando as luzes da cidade acendem e as fontes ficam iluminadas, a Santa Sofia e a Mesquita Azul se tornam ainda mais bonitas, se é que é possível.

Istambul

..

Lyon é uma cidade francesa, localizada na região dos Alpes e fica no meio do caminho entre Paris e a Provence. Muita gente encara apenas como uma parada no meio do caminho e acaba ficando poucas horas por ali, mas não fazem ideia do que estão perdendo…

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Tivemos o prazer de passar 3 dias nessa cidade apaixonante e cheia de atrativos, que nos fez voltar para o Brasil com planos – reais – de morar em Lyon. A mudança – que já estava a caminho – foi adiada por tempo indeterminado, mas só de selecionar as fotos para esse post deu vontade de embarcar no próximo voo para lá!

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

O intuito do post não é te fazer desistir de Paris, mas sim incentivar a ver o interior da França com outros olhos e quem sabe incluir alguns dias explorando a região. Motivos é o que não faltam, como pode ver a seguir. P.s.: o difícil foi escolher só 10! :)

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

1- Grande parte das atrações são gratuitas

Lyon é uma cidade com mais de 2.000 anos de história e tudo isso está refletido na arquitetura, nas praças e monumentos em todos os lados. Não precisa nada mais que disposição para caminhar e explorar a cidade. Um exemplo de lugar incrível e gratuito é o Le Jardin des Curiosités,  com uma vista panorâmica de praticamente toda Lyon.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

2 – A gastronomia

Lyon é nada menos que a capital francesa da gastronomia! Disputa o título com Paris, é claro, mas oferece excelente qualidade por preços bem mais atrativos. Onde em Paris é possível pedir um menú estrelado pelo Guia Michelin, com entrada, prato principal e sobremesa por €30?

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Sem falar nos famosos Bouchons, restaurantes típicos e populares da cidade, criados a partir de uma crise econômica e que serviram de escola para vários chefs, inclusive o Paul Bocuse, um dos chefs mais famosos de toda a França e conhecido internacionalmente.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Em Lyon também está localizado o famoso L’auberge du Pont de Colognes, o restaurante do chef Bocuse, que está há nada menos que 50 anos com 3 estrelas Michelin. É o restaurante que possui o título por mais tempo ininterruptamente.

Além dele, o chef possui outras unidades na cidade com preços menores e pratos temáticos. Como economizamos euros pelo motivo 1, podemos investir em refeições memoráveis em Lyon. Opções é o que não faltam!

3 – Vieux Lyon

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Parte antiga da cidade, como o próprio nome diz. Possui arquitetura medieval, com ruas estreitas que são uma delícia para caminhar e “se perder”. Ali estão as passagens secretas, lugares escondidos e históricos que tem muito a contar!

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

4 – Traboules

Palavra lionesa para nomear as passagens secretas – ou nem tanto assim – no meio dos prédios da Vieux Lyon. Explico: os quarteirões da velha Lyon são enormes e desiguais, então para você atravessar determinadas ruas e chegar até a beira do rio Saône precisaria andar muito. Sendo assim, foram criadas passagens por dentro dos prédios para facilitar a locomoção.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Essas passagens se parecem tanto com a entrada normal de um prédio, que passam desapercebidas e foram usadas durante a Segunda Guerra Mundial como rota de fuga para os moradores, evitando assim a ação da Gestapo, pois Lyon foi a capital da resistência francesa e há inclusive um museu dedicado ao tema na cidade.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Hoje se encontra facilmente na internet os mapas dos traboules espalhados pela cidade.

5 – Colina Fourvière

Foi onde tudo começou. Ali a cidade foi fundada e hoje abriga a basílica de Fourvière, o Teatro Romano e possui uma vista sensacional de Lyon. Lugar que foi construído o Le Jardin des Curiosités, inclusive.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.Lyon - França

6 – Basílica de Fourvière

A basílica construída entre 1872 e 1884, tornou-se símbolo da cidade devido à sua beleza e imponência, num ponto de destaque na paisagem de Lyon.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Foi construída em homenagem à Virgem Maria, por ter poupado Lyon de duas grandes epidemias – peste negra (1643) e cólera (1832) – e da invasão da Prússia em 1870.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Sua estrutura é dividida em três partes, sendo a basílica com mais duas capelas, uma no sub-solo e outra do lado direito dela. A partir do seu mirante é possível ver até mesmo o Mont Blanc num dia de céu claro.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

7 – Festival das Luzes – Fête des Lumières

Também como forma de agradecimento à Virgem Maria por ter poupado Lyon da peste negra, todos os anos desde 1643 é realizada a Fête des Lumières.

Place des Terreaux - Hélène Richard et Jean-Michel Quesne - FDL 2012 © Ville de Lyon - M.Chaulet

Flickr: Place des Terreaux – Hélène Richard et Jean-Michel Quesne – FDL 2012 © Ville de Lyon – M.Chaulet

No início os moradores acendiam uma vela no dia 08 de dezembro – dia de Nossa Senhora Imaculada – para agradecer, mas com o passar dos séculos, a homenagem se tornou um festival e atrai cerca de 4 milhões de visitantes todos os anos à cidade. Veja como foi – fantástica – a edição de 2014:

Imagem de Amostra do You Tube

Como pode ser visto no vídeo, vários monumentos e edifícios sofrem intervenções durante algumas noites, sempre no início de dezembro. É a maior celebração dos lioneses! Ano passado foi de 05 a 08 de dezembro. Se só tiver uma chance na vida de ir a Lyon, vá no período dessa festa!

Fourvière - Yves Caizergues - FDL 2014 © Ville de Lyon - M.Chaulet

Flickr: Fourvière – Yves Caizergues – FDL 2014 © Ville de Lyon – M.Chaulet

8 – Instituto Lumière

Já te dei 7 motivos, mas se você é cinéfilo ou amante da sétima arte, vai gostar desse: Lyon é o berço do cinema! Foi lá que os irmãos Lumière fizeram o primeiro filme da história, não é o máximo???

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Você tem a oportunidade de visitar o local exato da saída da fábrica da família Lumière e ainda conhecer a casa deles, que virou um museu onde é mostrada toda a evolução das invenções dos irmãos para eternizar os momentos em foto, vídeo e suas variações, como por exemplo, a primeira foto panorâmica – em 360° – já feita (foto acima).

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Além dos materiais, no primeiro andar há algumas habitações mantidas conforme a construção original. É um dos poucos locais que cobra ingresso (€5) e as legendas são todas em francês. São feitas projeções nas salas que ficam no local onde era a saída da fábrica.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

9 – Os muros pintados

Lyon é surpreendente até nos detalhes! Se você fizer parte dos distraídos, vai passar batido e nem perceberá diversas obras incríveis espalhadas pela cidade, pois se confundem com a realidade devido a tamanha perfeição dos artistas!

Uma ação proposta pela prefeitura, tinha como objetivo trazer mais cores e acabar com aquelas paredes “sem graça” e nenhuma vida de Lyon. O resultado? Veja você mesmo:

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Essa pintura é chamada de La fresque des Lyonnais e conforme a explicação da Mirelle, do blog 13 anos depois, ele traz 30 personalidades lionesas conforme a antiguidade de cada um. Quanto mais alto o andar, mais antigo o personagem.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Lá você pode ver o inventor do Guignol – aquelas marionetes francesas -, o Saint-Exupéry – escritor e aviador – autor do Pequeno Príncipe, os irmãos Lumière e até mesmo o chef Paul Bocuse, que está no térreo, pois ainda vive e faz parte da história recente da cidade. Qualquer semelhança dele com o chef Gusteau do filme Ratatoullie não é mera coincidência, rs.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Há vários outros pela cidade, sendo que um é mais perfeito e belo que o outro. Alguns até confundem a nossa mente, como o visto acima. Sabe me dizer se há alguma janela “falsa” e, caso positivo, quais são? ;)

10 – Os Alpes

Conforme disse no início do post, Lyon fica na região dos Alpes, então pode ser um excelente ponto de partida para uma temporada de neve na França. Há estações de esqui a menos de 2 horas de carro da cidade.

Se visitar Lyon no inverno, torça para fazer ao menos um dia de céu claro para poder observar as montanhas brancas de neve nas próximidades. O pôr do sol é belíssimo!

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Não é exagero dizer que Lyon é uma cidade incrível. São mais de 2.000 anos de história ali à disposição, com diversos museus, parques, restaurantes e que muta a cada estação, mantendo a sua essência, mas mostrando uma interface completamente diferente de acordo com a época do ano.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Visitamos Lyon por influência das lindas fotos e dos relatos detalhados feitos pela Mirelle do blog 13 anos depois. Ela tem uma história de vida inspiradora com o Leonardo – e a Alice desde o ano passado -, com quem é casada e vive há mais de 5 anos em Lyon, explorando cada cantinho da cidade e compartilhando com a gente no blog e no instagram.

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

A Mirelle possui um serviço de Concierge e em breve também guiará brasileiros pela cidade. Como conhecemos a cidade com ela, nós garantimos, não há ninguém melhor para te apresentar Lyon!

Lyon - França

Só tome cuidado com uma coisa: a chance dela te passar a paixão que sente pela cidade e você não querer seguir viagem ou desistir de voltar para o Brasil é grande! Hahaha

Fotos de Lyon, a segunda maior cidade da França.

Para ter mais informações e dicas de Lyon, acesse o blog da Mirelle. Tem posts de praticamente tudo o que foi falado aqui, sugestão de roteiros e vários fatos históricos para contar. Se vai a Lyon e quer entrar em contato com ela para contratar os serviços, mande e-mail para:  [email protected]

 

Conhece Lyon e tem mais motivos para amar a cidade? Compartilha com a gente!

Se você tem vontade de fazer um cruzeiro e nunca teve oportunidade, a hora é agora! Caso esteja esperando a oportunidade de voltar a navegar, no Brasil ou no exterior, mas faltava o dólar cair para conseguir um preço melhor, também chegou o seu momento!

MSC Preziosa

A MSC Cruzeiros, companhia italiana que conhecemos por termos navegado no Divina e Preziosa, está com uma promoção arrasadora nos seus roteiros pelo mundo: dólar congelado a R$2,89 na compra de qualquer cruzeiro com eles, com parcelamento em até 10x sem juros!!!

MSC PreziosaMSC PreziosaMSC Preziosa

Além do câmbio congelado e facilidade de pagamento, a companhia está trazendo vários navios já conhecidos pelos brasileiros para a próxima temporada, com mini cruzeiros que cabem em todos os bolsos e que contarão com várias novidades, como a expansão – alguns navios terão um incremento de mais 200 cabines – e modernização de várias embarcações.

MSC PreziosaMSC Preziosa

Estão confirmados na temporada 2015/2016 no Brasil:

MSC Splendida – navio inédito no país, com 22 roteiros. O maior e mais luxuoso da temporada.

MSC Lirica – renovado e ampliado, fará 16 roteiros partindo do Rio de Janeiro.

MSC Armonia – renovado, ampliado e grande aposta da temporada com 33 roteiros de 4 noites.

MSC Magnifica – sucesso na temporada 13/14, fará 11 viagens pela América do Sul.

O MSC Poesia também marcará presença nos portos brasileiros, mas todos os roteiros partirão da Argentina, com passagem pelo Brasil.

MSC Preziosa

Nessa próxima temporada, o MSC Armonia estará focado nos roteiros de mini cruzeiros (4 noites) pelo Brasil, na intenção de permitir àqueles que possuem poucos dias livres ou aos navegantes de primeira viagem, que saiam da rotina e aproveitem o melhor que uma armadora italiana tem a oferecer, com um preço competitivo e serviço de excelência.

MSC PreziosaMSC Preziosa

Além dos roteiros mencionados acima, a MSC também levará os brasileiros para navegarem pelo Caribe Sul e Antilhas, com direito a voo fretado direto de São Paulo a Fort de France, na ilha de Martinica e, transfer aeroporto -> porto -> aeroporto, com roteiro de 7 noites a bordo do MSC Orchestra sem necessidade de visto americano! O maior diferencial dos demais roteiros pelo Caribe, que costumam partir dos Estados Unidos.

MSC PreziosaMSC PreziosaMSC Preziosa

Caso queira partir de Miami com destino ao Caribe Mexicano e proximidades, poderá usufruir dos serviços e acomodações de luxo do MSC Divina, que retornará à região a partir de novembro. Veja como é navegar nele no post: MSC Divina: o primeiro cruzeiro, a gente nunca esquece…

MSC PreziosaMSC PreziosaMSC Preziosa

Gostou? Então prepare-se que tem mais!

MSC Preziosa

A companhia lançou uma novidade para o verão europeu de 2015: o MSC Grand Tour, que permite combinar 2 ou mais roteiros pelo Mediterrâneo e/ou Norte da Europa, em cruzeiros que vão de 14 a 28 noites, com traslados entre os portos, excursões, serviço de lavanderia com 30% de desconto durante o percurso, além de armazenamento e transporte de bagagem na troca de navio.

MSC PreziosaMSC Preziosa

MSC Preziosa

Oportunidade única de explorar diferentes regiões e desfrutar de lugares incríveis em toda a Europa, sem se preocupar com nada, apenas em curtir o momento, pois a acomodação, transporte e alimentação estarão a cargo da MSC. :)

MSC PreziosaMSC PreziosaMSC PreziosaMSC Preziosa

MSC Preziosa

Por último, mas não menos importante: caro leitor, você tem milhas para emitir apenas um trecho Brasil/Europa ou vice-versa? Então aproveite para experimentar uma das 5 Grand Voyages no inicio ou final da temporada 2015/2016 e faça uma viagem transatlântica! Assim, você só precisa ir ou voltar de avião para a Europa. Veja alguns roteiros:

MSC PreziosaMSC Preziosa

 

Preços de maio de 2015.

São opções de até 20 noites, que permitem explorar várias cidades do Sul da Europa, Norte da África e Nordeste Brasileiro, com paradas durante o dia e navegação durante a noite.

MSC PreziosaMSC PreziosaMSC Preziosa

Pode parecer caro, mas não é! Com menos de R$4.000 por pessoa (PASME!) – preço de maio de 2015 -, você tem o seu lugar garantido a bordo de um navio com deslocamento, hospedagem, entretenimento e toda a alimentação incluída durante a viagem inteira. Bebidas são pagas à parte, mas há pacotes que valem a pena contratar.

MSC Preziosa

Para ter maiores informações, conhecer os roteiros e comprar o seu cruzeiro, acesse: www.msccruzeiros.com.br ou procure o seu agente de viagens.

 

Fotos do navio MSC Preziosa, feitas durante o último evento TOP MSC, que participamos a convite da MSC Cruzeiros.

Decidi me arriscar a escrever um post com destinatário certo. Dedico esse texto aos meus amigos brasilienses que não conhecem a cidade e àqueles que gritam aos quatro ventos que não gostam de Brasília. E convido vocês a experimentarem Brasília de forma diferente e, sobretudo, criativa.

Foi com essa proposta de conhecer a cidade com pessoas locais e partir de referências arquitetônicas e culturais que passeamos por Brasília neste último final de semana, quando aconteceu o #EncontroBsB de blogueiros de viagem.

Encontro Bsb de blogueiros de viagem

Mesmo sendo brasilense de essência e de coração, nunca tinha caminhado pela SQS 308, chamada carinhosamente de centro histórico de Brasília. Nunca tinha me atentado para a visão de Lúcio Costa ao criar o projeto urbanístico das super quadras e das unidades de vizinhança, e o contexto histórico que influenciou tudo isso.

Brasília

Nunca tinha observado com olhos contemplativos a Estrela de Belém e a pomba representando o Espírito Santo nos azulejos da Igrejinha, nem observado as diferenças dos azulejos de Athos Bulcão e dos demais azulejos dos pilotis dos prédios da SQS 308.

Brasília

Nunca tinha contemplado (e aproveitado) os projetos paisagísticos de Burle Max.

Brasília

Nunca tinha parado para observar os grafites que revestem a estrutura do Espaço Cultural Renato Russo, tratando-os como obra de arte, que realmente são.

BrasíliaBrasília

Nunca tinha deixado o carro de lado para seguir a pé pelas entrequadras, descubrindo que existe até pau-brasil entre os prédios e estacionamentos.

BrasíliaBrasília

Neste final de semana, experimentei uma Brasília diferente e que me deixou ainda mais apaixonada pela minha cidade.

É por tudo isso que fiquei fã do trabalho da Experimente Brasília, uma empresa de alma candanga que resolveu mostrar ao mundo o valor de Brasília, tudo a partir de um olhar local, e que foi responsável por essa minha mudança de olhar.

Diferentemente do turismo cívico que a Capital tem a oferecer, a ideia da Experimente Brasília é mostrar novos ângulos: descobrir a rota de street art da cidade, admirar o céu e o skyline da cidade do alto de um balão ou mesmo fazer um wine tour no Cerrado. Por que não?

Enfim, eu me apaixonei ainda mais por Brasília. Espero que vocês também…

 

Informações:

Experimente Brasília – walking tour, bike tours, balonismo e várias experiências autênticas e criativas para conhecer o lifestyle brasiliense

 www.experimentebrasilia.com.br

.