Uma das experiências mais divertidas e originais que tivemos na Dinamarca foi sem dúvidas o Meet the Danes (conheça os dinamarqueses, em português). Criado em 2001 por Anett Wæber, a experiência consiste em um jantar na casa de um morador local, mas com os convidados participando de uma aula de culinária, conhecendo mais sobre o estilo de vida e o cotidiano dos dinamarqueses.

Meet the Danes - Torvehallerne

Essa iniciativa é tão diferente e inovadora, que já ganhou diversos prêmios de turismo desde a sua criação. A forma como tudo é conduzido, faz você se sentir visitando a casa de um amigo. No nosso caso, participamos até da compra de alguns ingredientes, mas normalmente o turista segue direto para a casa do anfitrião. Veja como foi a nossa experiência:

Dinamarca

Heather Nissen, representante do Visit Denmark e Chef Anker Sorensen no Toverhallerne

No inicio da tarde, nos dirigimos ao Torvehallerne, um grande mercado dividido em dois prédios, sendo que um é voltado para produtos de origem vegetal e o outro de origem animal. Lá, o Chef Anker Sørensen nos encontrou e explicou sobre a criação do mercado e a recente preocupação dos dinamarqueses com a alimentação saudável, no quanto todo mundo tem alterado seus hábitos alimentares e procurado produtos orgânicos e frescos.

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

O mercado é bem amplo e disponibiliza uma infinidade de produtos, desde verduras a alimentos prontos, para comer ali mesmo ou levar para casa. Entre eles há uma feira ao ar livre, onde são vendidas frutas, verduras e lindas flores.

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Depois de feita a visita ao mercado e de termos comprado os últimos ingredientes, seguimos para a casa do chef, onde seria realizada a aula de culinária e o jantar para os participantes do Meet the Danes. O serviço consiste em aproximadamente 3 horas de muita conversa e boa comida. São preparados dois pratos – entrada e prato principal – e uma sobremesa, tudo acompanhado de um bom vinho, cerveja ou o que preferir beber.

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Chef Anker Sørensen

Quem achar desconfortável, ou não quiser participar da preparação dos alimentos, não tem problema. Mas garanto que a experiência é bem divertida. Acabei me surpreendendo com o dom de cortar batatas! Hahaha

Meet the Danes - Torvehallerne

No fim da preparação dos alimentos, seguimos todos para a mesa e então começou o jantar. Os pratos que vimos serem preparados tomam forma e sabores incríveis. Na nossa experiência, todos os pratos foram escolhidos e preparados de acordo com a cozinha nórdica.

Meet the Danes - Torvehallerne

Meet the Danes - Torvehallerne

Peito de pato com creme de milho, servido com croutons e estragão.

Meet the Danes - Torvehallerne

Filé de porco com molho agridoce, acompanhado de batatas cozidas no molho de beterraba e salada.

Meet the Danes - Torvehallerne

Por último, foi servida a sobremesa chamada “Denmark in the Summer” e café para encerrar.

Meet the Danes - Torvehallerne

Saímos todos satisfeitos e encantados com a experiência. Foi realmente surpreendente! Como disse no inicio do post, a sensação é de ter ido visitar e jantar na casa de um amigo dinamarquês, mesmo nunca tendo visto o chef Anker Sørensen anteriormente.

Informações úteis:

Para reservar o Meet the Danes basta acessar: www.meetthedanes.dk

O valor atual por pessoa é de DKK $450, algo em torno de R$185 no câmbio de hoje (Abril de 2014).

O processo de reserva é por meio de um formulário bem detalhado, onde a pessoa informa se tem alguma alergia, qual língua fala e também há espaço para comentários que julgue importante.

Vale frisar que o cardápio é escolhido pelo anfitrião, mas você pode colocar nos comentários alguma preferência. Tenha em mente que não é um jantar sofisticado e sim uma experiência simples, porém extremamente enriquecedora no ponto de vista cultural.

 

Diego Paiva viajou para a Dinamarca a convite do Visit Denmark.

Por que correr, se você pode curtir tudo lentamente?

Foi com essa ideia na cabeça que partimos em direção à Itália. Em Cinque Terre, região na costa italiana entre as cidades de Pisa e Gênova, famosa pela cinco belíssimas vilas de casinhas coloridas incrustadas nas pedras, ficamos 4 dias e 3 noites, no melhor estilo slow travel.

Vernazza

Manarola

Vernazza

Vernazza

Ao invés de seguirmos a grande maioria dos turistas que visitam todas as cinco “terres” numa maratona de um dia só (ou se hospedam na cidade de La Spezia e fazem um bate-e-volta diário de trem), decidirmos nos hospedar em alguma das vilas, para curtir o paraíso sem pressa.

É verdade que encontrar uma boa opção de hospedagem em Cinque Terre não é das tarefas mais fáceis. As vilas são realmente pequenas (não há circulação de carros) e a posição das casas em cima das pedras dificulta a realização de construções grandiosas. (Monterosso é a cidade que tem mais opções de hospedagem, por ser mais plana e ter um jeitão de cidade de praia). Mesmo assim, vale a pena se hospedar por lá. No início da manhã ou no período da noite, quando a multidão de turistas ainda não chegou ou já se foi, a sensação de tranquilidade é única. Dá para conversar com os locais e admirar a bela vista sem trombar com ninguém.

VernazzaVernazzaVernazza

Como as opções de hospedagem são restritas, a dica é não deixar para reservar na última hora. Não faça como nós que quase não conseguimos hospedagem porque deixamos para decidir poucos dias antes de viajar…

Depois de muita pesquisa, vimos que seria mais fácil conseguir alugar um apartamento (ou quarto) do que um hotel. No site Hostel Word há diversas opções. E foi lá onde encontramos o Orchidea Room da Michela Rooms.

Pelo que entendi, a Michela é italiana e tinha um apartamento em Cinque Terre. Ela percebeu que alugar apartamentos (ou quartos) para turistas era um negócio rentável e hoje ela já conta com 4 imóveis para alugar na região de Cinque Terre e Levanto.

Decidimos arriscar e fizemos a reserva. No site havia poucas fotos e nenhuma review de outros hóspedes. Também não havia crítica no Trip Advisor, o que me deixou mais receosa. Mesmo assim, fomos. E, felizmente, gostamos.

Aluguel de quartos em Cinque Terre é algo comum. E foi exatamente o que alugamos: um quarto com banheiro e varanda. Nada de sala ou cozinha. Só mesmo um quarto.

VernazzaVernazzaVernazza

O espaço é um tanto quanto limitado, mas imagino que os outros imóveis de lá não sejam muito diferente.

O banheiro tem louças douradas e chuveiro com cromoterapia.

VernazzaVernazza

O ponto alto do quarto era mesma a varanda. Apesar de bem estreita, tinha uma vista linda do mar da Ligúria.

VernazzaVernazza Vernazza

Da lateral da varanda, dava até para ver a “praia” de Vernazza (Monterosso é a única das vilas que tem praia de areia – ou quase areia… já que tem muitas pedras).

Vernazza

 

Pode parecer um pouco estranho, mas o quarto tinha entrada independente. A porta do quarto já dava para a rua. Ou melhor, para as escadas que chegavam até a rua principal.

Vernazza

Entrada do nosso quarto

A entrada independente acabou sendo uma grande vantagem, pois podíamos entrar e sair a qualquer hora sem incomodar ninguém. Só encontramos o proprietário (o pai da Michela) no momento do check in e check out. Eles nos encontrou na estação de trem, que fica a poucos passos do apartamento, e nos levou até o quarto.

A localização do quarto é excelente. Fica a uma curta caminhada do pier e da estação da trem. Aliás, tudo em Vernazza fica a uma curta caminhada.

O preço é um pouco salgado para o tamanho do “imóvel”. A diária da alta temporada sai por 170 euros e na baixa temporada é 110 euros. No valor está incluído roupa de cama e toalha de banho.

 Pontos altos:

- Ótima localização

- Varanda com vista para o mar

Pontos negativos:

- O custo é salgado considerando o tamanho do quarto.

- Para chegar ao apartamento é necessário subir várias escadas. Não é recomendado para quem dificuldade de locomoção ou não consegue viajar sem levar muitas malas.

- Como não se trata de hotel, não há serviço de limpeza do quarto.

 

Maiores informações no site: http://www.sleepingcinqueterre.com

Quem nos acompanha sabe que somos fãs do Gastronômade – aquele evento que combina gastronomia de primeira com cenários ao ar livre inesperado - desde a sua primeira edição. De 2013 para cá, participamos de uma aventura gastronômica uma mais agradável e prazerosa que a outra.

Neste ano de 2014, tivemos oportunidade de participar não só da etapa Brasília, mas também da que aconteceu em Curitiba/Paraná no último domingo, dia 06 de abril.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

A etapa Paraná do Gastronômade foi realizada no belíssimo Castelo do Batel, uma construção datada de 1925 e toda inspirada nos castelos do vale do Loire na França. O castelo foi construído pelo cafeicultor e cônsul honorário da Holanda – Luiz Guimarães, mas foi comprado em 1947 pelo então Governador do Paraná Moysés Lupion e permanece na família até os dias de hoje.

Atualmente, o Castelo do Batel não é mais utilizado como residência, mas virou referência em espaço para realização de eventos na capital do Paraná.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

Logo no início do evento, o Chef Hermes Custódio – que foi o escolhido para esta etapa em Curitiba – iniciou os serviços com quatro deliciosos aperitivos, todos harmonizados com o Garibaldi Prosecco. Pode ficar com água na boca: Lichia recheada com queijo Gruyère, lascas de amêndoas e geléia de pimenta; Casquinha crocante com creme de aspargos (meu preferido); Salmão gravlax com creme azedo servido em Blinis e Grana Padano servido com mel trufado (estava delicioso).

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

Antes de todos se dirigirem à mesa, a Renata Runge – organizadora do evento – contou sobre a história do Gastronômade Brasil e nos apresentou ao Marcelo Lupion, um dos herdeiros de Moysés Lupion e que levou todos os participantes a uma viagem no tempo, visitando algumas áreas restritas do castelo e contando fatos marcantes do lugar.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

O ambiente que mais surpreendeu a todos foi o sótão da propriedade, onde se encontram diversas obras de Miguel Bakun, um dos artistas plásticos de maior destaque do estado. A semelhança de estilo faz com que o artista seja popularmente conhecido como o “Van Gogh do Paraná”. Fantástico!

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

De volta ao jardim, onde estava montada a mesa, o primeiro prato arrancou suspiros de muitos participantes. A sopa de pinhão, prato típico da culinária paranaense, foi remodelada de acordo com a receita da Dona Vera Lupion – matriarca da família Lupion – e incrementada pelo chef Hermes Custódio, que acrescentou a espuma de alho-porro e serviu em mini pão italiano. Acompanhado pelo Garibaldi Brut Chardonnay.

Gastronômade - Curitiba 2014

O prato seguinte foi um role de peixe branco (foi utilizada a Tilápia) ao molho veloutè de moqueca com gratin de pupunha ao toque de flor de sal Cimsal e azeite Prosperato com especiarias. Esse prato foi harmonizado com o vinho Chalet du Clermont Chardonnay.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

O penúltimo prato foi uma chiffonade de vitelo ao molho trufado e grã ravioli de duxelles. O prato foi acompanhado pelos vinhos Chalet du Clermont Merlot e Acordes Merlot 2011. Mais uma vez o chef utilizou uma comfort food dos paranaenses para surpreender o paladar dos comensais.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

Para finalizar, uma taça de sopa de morangos silvestres Verde Brasil Orgânicos e gelado artesanal de manjericão. Perfeitamente harmonizados com o Garibaldi Moscatel, que causou uma explosão de sabores.

Gastronômade - Curitiba 2014

A mesa comunitária mais uma vez facilitou a interação entre os participantes do inicio ao fim do evento, com muita conversa, histórias de família e até sobre o casamento de um casal participante, que, se depender de torcida, acontecerá em breve! rs.

Gastronômade - Curitiba 2014Gastronômade - Curitiba 2014

Como sempre, o chef convidado foi à mesa cumprimentar os participantes e explicou sobre a escolha dos pratos, os ingredientes e como foi a preparação de cada um deles.

Gastronômade - Curitiba 2014

A primeira etapa do Gastronômade Brasil 2014 chegou ao fim, mas fiquem de olho na página oficial, que em breve serão postados os novos encontros e novos locais. Se preparem, pois várias cidades (e regiões do Brasil) por onde o evento nunca passou, serão contempladas nos próximos meses.

Outra boa notícia é que quem não conseguiu participar da última etapa em Santa Catarina, terá uma nova chance no segundo semestre, na belíssima vinícola Villagio Grando.

Quer saber mais sobre o Gastronômade? Veja aqui os nossos posts sobre o evento:

Gastronômade: um banquete ao ar livre

Gastronômade Brasil: pela segunda vez, um sucesso no Distrito Federal!

Gastronômade DF: alta gastronomia na Fazenda Velha

Aproveite também para ler o texto da querida Patricia Camargo do site Turomaquia que participou conosco desta experiência memorável em Curitiba: Gastronômade, uma experiência dos 5 sentidos

Diego Paiva participou do evento a convite do Gastronômade Brasil.

Já pensou visitar um parque com 7 milhões de tulipas de cerca de 5.000 variedades diferentes?

Isso mesmo. Você não leu errado. No Parque Keukenhof, localizado na Holanda, a poucos quilômetros de Amsterdam, 7 milhões de bulbos de tulipas são plantados anualmente à mão e fazem a alegria de turistas e locais no maior jardim de tulipas do mundo.

Keukenhoff

O cultivo é feito de uma forma toda especial para que as tulipas floresçam na primavera (que no hemisfério norte é de março a junho), exatamente durante o período de abertura do parque. Ao final da primavera, as tulipas são retiradas e o solo é preparado para que novas tulipas sejam plantadas para o ano seguinte.

Com tantas tulipas, cores e beleza, não é à toa que o parque Keukenhof é uma das atrações mais visitadas da Holanda.

KeukenhoffKeukenhoffKeukenhoff

Mas atenção: o parque não pode ser visitado em qualquer época do ano. Seu funcionamento é apenas durante cerca de 8 ou 9 semanas da primavera. Neste ano de 2014, o Keukenhof abriu suas portas no dia 20 de março e segue em funcionamento até 18 de maio.

Vale a pena visitar o parque? Aposto que eu e os 800.000 visitantes que o parque recebe anualmente (em apenas 2 meses de funcionamento!) somos categóricos em dizer que sim!!

E por que? Tudo é tão (tão, tão!!) impressionante que eu diria que lá é a “Disney dos jardins”. As cores, o moinho, os lagos, os jardins que formam desenhos e figuras geométricas… é simplesmente espetacular!! E tudo com atenção aos mínimos detalhes. Parece que não há a folha sequer fora do lugar.

Enfim, o clima do lugar é mágico. Surreal. Vou deixar que as fotos falem por mim….

KeukenhoffKeukenhoffKeukenhoffKeukenhoffKeukenhoff KeukenhoffKeukenhoffKeukenhoffKeukenhoffKeukenhoff

Fotos: Anna Bárbara

Em breve conto mais detalhes sobre o Keukenhof: como é, como chegar e como programar a visita.

Inaugurado em outubro de 2013, o Clarion Jade Brasília é o primeiro hotel de luxo da Atlântica Hotels a ser inaugurado no Centro-Oeste do Brasil e o quinto da rede – considerando as outras categorias – em Brasília.

Clarion Jade Hotel Brasília

Quando Brasília foi projetada, foram pensados setores onde cada tipo de empresa deveria funcionar, como por exemplo: Setor Comercial Sul, Setor de Autarquias Norte e, claro, os Setores Hoteleiros.

Com o passar dos anos estes setores já não comportavam mais todos os estabelecimentos daquela categoria, sem contar todas as limitações impostas por uma cidade tombada pela UNESCO. Aí vieram as cidades satélites e os novos setores, entre eles o Park Sul onde está localizado o Clarion Jade Brasília.

Essa região do Park Sul está fora do Plano Piloto, mas é bem servida de opções de lazer e alimentação, por estar ao lado de dois shoppings, dois hipermercados e perto de uma estação de metrô que leva ao centro da Capital Federal em aproximadamente 20 minutos.

Clarion Jade Hotel Brasília

Como a área ainda é nova e está em fase de exploração, há pouca circulação de carros na porta do hotel e existem diversos prédios sendo construídos nas proximidades. Caso opte por alugar um carro (melhor pedida em Brasília, principalmente se vier durante o final de semana), terá fácil acesso ao Plano Piloto e ao aeroporto, com a conveniência do hotel oferecer estacionamento coberto de cortesia.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel Brasília

Com decoração assinada pela arquiteta Márcia Bizzi, os amplos apartamentos são muito bem decorados e seguem as mesmas linhas do restante do hotel. Com espaços entre 30 m² (apartamento Superior e Luxo) e 64m² (apartamento Business Premium e Royal), todos contam com: mesa de trabalho, tv de 42 polegadas, cofre, poltrona de descanso (exceto os apartamentos adaptados), frigobar com bebidas nacionais e importadas e ar condicionado split.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel Brasília

Os banheiros contam com amenities O Boticário ou Alexandre Herchcovitch – dependendo da categoria do apartamento, espelho de aumento iluminado, balança digital e secador de cabelos. Nos apartamentos adaptados, os banheiros cumprem todas as normas para uso tanto de cadeirantes, como pessoas com algum problema de locomoção. Possuem, inclusive, espelho inclinado (que ainda é raro encontrar em grande parte dos estabelecimentos) e cortina no box, no lugar do blindex.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel - Brasília

Os apartamentos Business Premium e Royal, além dos itens mencionados anteriormente, possuem também uma mini cozinha, 2 banheiros, mesa de jantar e banheira de hidromassagem na varanda.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel - Brasília

Mesmo sendo um hotel com foco em hóspedes executivos, há uma ótima área de lazer. São 4 piscinas aquecidas, sendo que uma delas possui raia semi olímpica, jacuzzi com capacidade para até 6 pessoas, fitness center com equipamentos de última geração, sauna e espaço gourmet.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel - Brasília

Todas as diárias possuem café da manhã incluído, que é variado e com diversas opções tanto de alimentos, como de bebidas. Além das opções expostas, também é possível solicitar aos garçons que seja preparado um omelete na hora, apesar de não haver nenhum aviso que mencione isso.

Clarion Jade Hotel BrasíliaClarion Jade Hotel Brasília

A nossa estadia foi bastante agradável e a equipe do hotel muito atenciosa. O hotel está novíssimo e tem tido excelentes taxas de ocupação, chegando a 100% dos apartamentos em alguns dias da semana.

Assim como os demais hotéis da cidade, que vivem basicamente de turismo de negócios (segunda a sexta), as diárias de sexta a domingo chegam a ter descontos de até 60%, portanto, se mostra uma ótima opção tanto para viajantes, como para quem mora em Brasília e quer passar um fim de semana fora da rotina.

Informações úteis:

Clarion Jade Brasília
SGCV Sul , Lote 15
Park Sul – Guará
Brasília | DF – Brasil
CEP: 71215-100
Fone: (55 61) 2196-6890 /Fax: (55 61) 2196-6891

 

Obs.: Enquanto há uma obra na parte de trás do hotel, peça à recepção um apartamento voltado para a piscina. A obra é realizada inclusive aos domingos, a partir das 08h. Como os vidros não são duplos, o barulho acaba entrando no quarto.

 

Diego Paiva se hospedou a convite do Clarion Jade Hotel.

Sempre fico feliz quando vejo o Nós no Mundo bem recomendado em outros sites e mídias impressas!

Hoje vi que o Nós no Mundo foi citado no blog de viagem da Expedia, uma das maiores agências de viagem on line, na matéria “Blogs de viagem para acompanhar e se inspirar“. E lá estamos nós junto com blogs de peso como Viaje na Viagem e Conexão Paris!

Expedia

Olha só que legal:

Nós no Mundo

Com um toque de glamour, a Anna Bárbara explora destinos badalados do mundo todo sempre com muita personalidade. Com conteúdo que vai desde uma viagem para a região de Cinque Terre, na Itália, até os pontos mais famosos da Ásia, o Nós no Mundo é a leitura ideal para quem quer se jogar por aí.”

Para conferir a matéria completa, clique aqui: Viajando Expedia.